Nome
E-mail
Home | Notícias
Em "nossa casa" a tarde foi de emoção e triunfo!

No primeiro fim-de-semana de Setembro todos os aficionados, amigos e antigos forcados fazem questão de estar presentes na nossa corrida.

Saíram à praça seis touros da prestigiada ganadaria António Silva, com pesos entre os 490 Kg e os 555 kg. Actuou o maestro António Ribeiro Telles, ​que esta época tem marcado a diferença​, compartindo cartel com as duas mais jovens certezas da nossa tauromaquia: ​João Moura Jr. e João Ribeiro Telles. Como não poderia deixar de ser, as pegas ficaram a cargo do nosso Grupo de Montemor.

Nos últimos anos esta corrida está marcada por muitas despedidas e​ este ano não foi ​excepção. O grupo está em renovação mas de muito boa saúde e cheio de forcados à Grupo de Montemor! Despediram-se o António Dentinho, grande primeiro ajuda, sempre disponível para ajudar o grupo tanto dentro como fora de praça e o Tiago Telles de Carvalho, forcado multifacetado, sendo a sua principal função dentro do grupo a de rabejador, mas sempre que era chamado a pegar de caras, fazia-o sempre com muita eficácia. São dois forcados que deram tudo pelo Grupo e marcaram uma geração!

Quanto às pegas:

Para a primeira pega da tarde - e como é seu apanágio - foi o nosso Cabo António Vacas de Carvalho, dando o exemplo e lançando o mote para mais uma grande corrida do nosso Grupo. Andou calmo para o touro, a saber bem os terrenos que devia pisar, mandou na investida, teve uma reunião perfeita. Resultado: uma bela pega e a liderar o grupo de ajudas estava o nosso “Tó Dentes”.

Para pegar o nosso segundo touro, a primeira despedida da tarde. Saltou para a praça o Tiago Telles de Carvalho. Brindou a pega ao grupo e ao Zé Maria Cortes, comovido andou para o touro com presença, mandou vir na altura certa, grande reunião e mais uma bela pega, desta vez com as ajudas lideradas pelo Joaquim José Murteira Correia. Duas voltas para o forcado com a praça de pé a homenagear toda a carreira do nosso “Tiaguinho”, para não lhe chamar outra coisa…

Para o terceiro touro da corrida estava reservado o momento alto da tarde. Saiu à praça o maior e mais sério touro da corrida até então, momento que só por si já mete qualquer um em sentido, mas durante a lide a praça começou-se a aperceber que o touro se estava a desembolar. Já com o Francisco Borges dentro da praça, o touro perdeu a embola esquerda. Foi recolhido para ser embolado e voltou só para ser pegado. Viveram-se momentos de tensão mas o Francisco continuava calmo e pronto para mais este marco na sua admirável e já extensa carreira. Saltou para a praça, andou para o touro, tendo este uma pronta investida. Reuniu muito bem e fechou-se como só ele sabe, desta vez o Grupo de ajudas liderado pelo irmão Pedro Borges, que não conseguiu estar ao melhor nível e o touro passou por todo o grupo para embater nas tábuas e parar só perto do director de corrida. Grande pega, premiada com duas voltas à praça!

No quarto touro da corrida o forcado perfilado para a pega foi o João da Câmara, forcado com provas dadas e da linha da frente. Durante a lide o touro partiu um corno ao meio, começando por este motivo a defender-se, prevendo-se dificuldades para a pega. Na primeira tentativa esteve muito bonito a citar, praça toda calada para o ver… Contudo, o touro defendeu-se no momento da reunião e passou ao lado do forcado. Na segunda tentativa o nosso “Hulk” reuniu mas não se conseguiu fechar, pegou à terceira tentativa. O João é um forcado de mão cheia, que quando os touros apertam dá o passo em frente. Em Montemor foi igual a si mesmo e quando o touro partiu o corno deu o passo em frente. Todos nós nos vamos lembrar mais deste gesto que da pega em si. Para liderar o grupo de ajudas estava a antiga glória João Pedro Pereira e, como é seu apanágio, nunca virou a cara à luta.

Para o quinto da tarde foi escolhido o Manuel Dentinho. Andou calmo para o touro, reuniu muito bem - tal como todos os forcados da cara - e agarrou-se para não mais sair. A liderar o grupo de ajudas estava o irmão António Dentinho, que deu uma grande primeira, sendo chamado à praça, onde o público presente o homenageou por toda uma carreira ao serviço do Grupo.

Para fechar praça, um forcado que faz tudo parecer fácil. O Francisco Barreto “Ico” saltou a arena e à frente dele tinha um touro nobre. Começou cá de trás e bonito, como é habitual nele, mandou no touro. Este arrancou-se pronto para mais uma grande reunião e fechando deste modo com chave de ouro mais uma pega à primeira. O grupo de ajudas, liderado pelo António Pena Monteiro, fechou muito bem esta pega.

Quando pegamos seis touros desta maneira e, com cinco primeiros ajudas diferentes, é sinal que estamos de boa saúde e prontos para todos os desafios.

Um grande abraço e pelo Grupo de Montemor venha vinho!!!!

Frederico Caldeira

A corrida em fotografias (gentilmente cedidas por Maria João Mil-Homens):

Voltar
com o apoio de