Nome
E-mail
Home | Notícias
Compromisso em terras do Algarve

Na passada 5ª feira dia 17 de Agosto, num dia de muito calor e trabalho, o Grupo de Montemor estava anunciado para um dos mais fortes carteis da temporada da praça de Albufeira.

Uma corrida em que não só apareceram "bifes do ALLgarve", como é habitual, mas também muitos aficionados já que pela primeira vez, o cavaleiro espanhol Pablo Hermoso de Mendonza toureou naquela praça.

Foi um dia cansativo e atarefado já que, com a maioria dos forcados a trabalhar nesse dia em Lisboa, a chegada em cima da hora era inevitável, a preparação mental e o convívio foram curtos. Mesmo assim, ainda deu para a Família Carolino (do forcado Vasco Carolino) nos receber com todas as regalias (lanche, piscina e muita alegria).

Seguimos para a corrida onde nos esperavam 3 bonitos toiros da ganadaria Ascensão Vaz e uma praça quase cheia.

Para o primeiro toiro da noite foi escolhido António Calça e Pina, forcado em que o cabo tem colocado grande confiança e que este ano tem aproveitado todas as oportunidades que lhe têm dado. Citou com calma e saber, carregou o toiro várias vezes. Este tardava em arrancar mas quando assim foi, o António recuou como mandam as regras (em bicos dos pés), e desta forma tirou a maldade ao toiro agarrando-se para não mais de lá sair. O grupo teve coeso a ajudar e o rabejador Francisco Godinho saiu do toiro com a arte e estilo que o caracterizam.

Para o segundo toiro foi para a cara José Maria Vacas de Carvalho. Sem estar à espera de pegar, devido à importância da corrida e de ter pegado uma semana antes, foi para o toiro com vontade e responsabilidade que o Grupo de Montemor impõem. Citou bem e muito calmo...Talvez um pouco calmo demais, esperando muito tempo para carregar o toiro ou simplesmente andar para frente, já que o toiro estava fixo e pronto a arrancar. Por esta demora, o toiro saiu solto para o forcado, mas com a escola que o forcado já leva, este aguentou o toiro sem nunca se calar e reuniu na perfeição com o grupo a fechar bem. De salientar, a primeira ajuda de Diego Caeiro que se tem vindo a assumir como um grande ajuda do nosso grupo.

Para o ultimo toiro da noite, para a cara o forcado Vasco Carolino, que depois de um bonito brinde ao seus pais pôs o barrete e citou o toiro com muita elegância. Carregou e depois de uma reunião um pouco confusa, não se conseguiu fechar de pernas, "aterrando" fora da cara do toiro, mas sem se largar e sem a mão de qualquer ajuda, voltou para a cara fechando assim a pega. Pela insatisfação de alguns espectadores sobre a alegada saída e entrada na cara do toiro (assobios), o Cabo mandou o Vasco repetir a pega. Este pegou no barrete e citou mais uma vez. Não conseguindo fechar-se de pernas, voltou a sair. À terceira tentativa reuniu na perfeição e fechou a pega com uma boa primeira de António Cecílio (mais conhecido por OSGA). Para os entendedores o toiro foi pegado à primeira tentativa mas como no Grupo de Montemor somos perfeccionistas e gostamos de agradar aos nossos espectadores ficou tudo melhor assim, incluindo o próprio Vasco que melhorou a sua técnica, de tentativa para tentativa, mostrando que está para o que calhar.

No final da corrida ainda houve tempo para um curto convívio e uma ceia muito boa mas rápida, já que no dia seguinte era dia de trabalho e pegávamos na Corrida dos 125 anos do Campo Pequeno.

À Família Carolino um muito obrigado pela maneira como nos recebem sempre em suas casas!

Parabéns ao Grupo, que está com um grande e muito saudável ambiente entre todos os elementos - actuais, antigos e acompanhantes!

Pelo grupo de Montemor!... Venha vinho!

Manuel Ponce Dentinho

 


Voltar
com o apoio de