Nome
E-mail
Home | Notícias
Digressão a Vinhais e Morais 2017

No passado fim-de-semana, o nosso Grupo rumou ao Norte do país, como já tantas vezes o fez, para pegar duas corridas em terras de Trás-os-Montes, dia 11 (sexta-feira) em Vinhais e dia 13 (domingo) em Morais (Macedo de Cavaleiros).

Na sexta-feira, por volta das 21h, já todo o Grupo tinha chegado a Vinhais para iniciar o fim de semana taurino. Repartíamos cartel com o Grupo de Vila Franca e tinhamos pela frente um curro de Branco Nuncio, algo dispar de pesos e comportametos, mas que no geral não complicou.

Para o primeiro da noite, com 530kg, o maior e mais sério do nosso lote, saltou a trincheira o forcado Antonio Calça e Pina e após um cite longo, teve que entrar nos terrenos do “Nuncio” para o mandar vir. Após uma bela reunião, aguentou quatro derrotes altos para o Grupo fechar uma grande pega, muito bem rematada pelo Manel Vacas de Carvalho a rabejar. Estava dado o mote para um grande fim-de-semana de pegas!

Para o segundo touro da noite - que pesava 435kh - “áspero” e pouco esclarecido, saltou à praça o jovem forcado Vasco Ponce, que apesar de estar a fazer um boa época, em Vinhais não foi o seu dia. Pegou o touro à terceira tentativa, após duas tentativas em que o Vasco acusou um pouco a falta de experiencia inerente à sua idade. Apesar disso nunca virou a cara à luta e acabou por levar a melhor sobre um Núncio que era complicado. Foi muito bem ajudado pelo Antonio Pena Monteiro que foi um dos protagonistas do fim-de-semana, com duas primeiras de grande nivel, e ajudando todos os touros.

No último touro do nosso Grupo, saltou à praça um forcado que não é muito habitual nas pegas de caras. O João Megre Pires, ajuda de eleição do nosso Grupo, foi para a cara do último Núncio. O touro com 470kg, foi o que deu melhor jogo do nosso lote, e na pega não foi diferente. O Megre mandou vir o touro de longe e este arrancou-se bonito e alegre, proporcionando ao João uma bela pega à primeira tentativa, que depois de uma boa reunião se fechou para não mais sair, muito bem ajudado por todo o Grupo.

Estava assim cumprida a primeira missão do nosso Grupo em terras do Norte. Depois da corrida jantámos por Vinhais e visitámos uma das festinhas locais, caracteristicas desta altura do ano, onde o convivio e a boa disposição imperaram!

No sábado, saímos de Vinhais em direção a Bragança, onde aproveitamos para fazer um pouco de turismo por esta cidade tão bonita. Seguimos para Macedo de Cavaleiros, onde tivemos um belo “Lanche ajantarado” com muitos discursos e boa disposição.

No domingo, dia 13, já era dia de compromisso outra vez e após um belo banho na praia fluvial do Azibo - uma das 7 maravilhas das praias fluviais de Europa - rumámos a Vinhais onde tínhamos 4 touros para pegar da Ganadaria Casquinha, muito bonitos e com os pesos a rondarem dos 470 aos 500kg.

Para o primeiro da tarde, saltou à praça o Miguel Cecilio, que após dar muitas vantagens ao bonito “Casquinha”, mandou vir para se fechar numa boa pega à primeira tentativa, em que o touro deu um primeiro derrote alto, tornando a pega muito vistosa.

No segundo da tarde, um touro um pouco menos esclarecido, saltou a trincheira o jovem João Vacas de Carvalho. Na primeira tentativa, o touro saiu solto e o João ao carregá-lo, descompôs um pouco a sua arrancada, não conseguindo reunir bem, tendo que citar o touro uma segunda vez.

Na segunda tentativa, corrigiu-se e já conseguiu mandar no touro, fazendo tudo bem feito para fechar assim mais uma bela pega do nosso grupo!

No terceiro da tarde, o escolhido foi o Zé Maria Vacas de Carvalho, que tal como o seu irmão gémeo, pegou à segunda tentativa. Na primeira tentativa, o touro foi mal colocado e não se arrancava, fazendo com que o Zé Maria tivesse que entrar nos seus terrenos onde já não teve hipoteses.

Na segunda tentativa conseguiu que o touro se arrancasse de longe e fechou mais uma bela pega do nosso Grupo.

Para fechar o fim-de-semana taurino, o escolhido foi o João Calisto, mais conhecido por “Maradona”. O “Maradona” fez tudo bem feito e, quando assim é, as coisas resultam. Citou calmo e bonito, mandou vir quando quis, recuou o suficiente e reuniu para não mais sair. Bela pega para fechar esta bela digressão do nosso Grupo!

Foram 3 dias de convivio, amizade, turismo e touros, 3 dias de Grupo de Montemor! Porque são digressões destas que fazem de um grupo de miúdos, um Grupo de amigos e consequentemente, um Grupo de Forcados.

Pelo Grupo de Montemor

Venha vinho, venha vinho, venha vinho!!!!

António Vacas de Carvalho

Voltar
com o apoio de