Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros na Amieira

Foi no passado dia 20 de Setembro que o GFA Montemor se deslocou até à bonita e castiça praça de Amieira onde o grupo não pegava desde a sua inauguração, há cerca de 20 anos.

O grupo dividia cartel com os cavaleiros António Ribeiro Telles, Luis Rouxinol e Filipe Gonçalves e com o grupo de forcados de São Manços. Os touros pertenciam a seis ganadarias de renome que estavam a concurso. Os três touros que saíram ao nosso grupo pertenciam às divisas de Silva Herculano, Sommer de Andrade e Veiga respetivamente.

Para pegar o nosso primeiro touro o cabo escolheu o Francisco Barreto. Era um touro bastante ingrato e difícil de se pegar, tinha um primeiro derrote complicado e sem velocidade o que complica bastante o trabalho dos ajudas. Na primeira tentativa o Francisco fez o que devia ter feito  mas no momento da reunião o touro pôs a cara alta, não dando a mínima hipótese. Na segunda tentativa o “Ico” agarrou-se ao touro com muita vontade mas com a demora dos ajudas não foi possível concretizar a pega. Na terceira e última tentativa, com o grupo mais em cima, a pega foi então concretizada. Um forcado que pertence ao melhor grupo do mundo tem de conseguir pegar sempre à primeira independentemente da dificuldade do touro mas faz parte da aprendizagem de um forcado e, nos próximos anos, não tenho a mínima dúvida de que o Francisco vai ser um dos elementos do grupo a pegar mais e melhor.

No segundo touro, a escolha do António foi de o entregar ao António Cortes Monteiro “Tó Pena”. O touro foi durante toda a lide muito colaborador pelo que se previa uma pega fácil. O António, apesar de ser a sua primeira época, tem a escola do grupo de Montemor e tem muita atenção aos pormenores, tentando sempre atingir a perfeição e exigindo muito de si (defeito de família). A evolução deste forcado esta época deixa-me muito contente,  posso dizer que sou um tio babado, gostava muito de um diapegar na mesma corrida que o meu querido sobrinho.

Para fechar praça, o nosso cabo escolheu o forcado Manuel Ramalho. Pegou à primeira tentativa um touro que colaborou mas que tinha velocidade e transmitia muito para as bancadas. A pega foi muito vistosa e o “Ramalhão” agarrou-se para não mais sair e fechar com chave-de-ouro a atuação do nosso grupo. Das pegas que fez esta época, até agora, esta foi aquela que mais gostei e a melhor pega do grupo esta tarde também.

O grupo de S.Manços pegou os três touros à primeira vencendo o prémio para o melhor grupo em praça com todo o mérito. O forcado Rui Freixa, infelizmente nesta tarde, fez aquela que viria a ser a sua última pega. O Rui vai com certeza olhar pelo seu grupo e por todos os outros e, neste momento de tristeza, em meu nome e de todo o grupo, queremos expressar a nossa solidariedade para com todo o grupo de S.Manços e respetiva família do Rui Freixa.

 

Descansa em paz Rui! 

Voltar
com o apoio de