Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros na Nazaré
Foi no passado dia 18 de Agosto que o GFA Montemor se deslocou até à Narazé para mais uma corrida, neste que é o mês mais preenchido da época. O cartel apresentava-se bastante atractivo: para além do nosso grupo e dos nossos eternos rivais o GFA Santarém, iriam tourear seis cavaleiros, entre eles Rui Salvador, Sónia Matias, Filipe Gonçalves, Marcos Bastinhas, Duarte Pinto e Tiago Carreiras. Os touros pertenciam a seis ganadarias de renome como a Palha, Prudêncio, David Ribeiro Telles, Infante da Câmara e Oliveira Irmãos e António Silva, e estavam em concurso. Os três touros que saíram ao Grupo de Montemor pesavam 530 kg, 510 kg e 480 kg, respectivamente.

          Para pegar o nosso primeiro touro, o cabo escolheu, e bem, o forcado Francisco Borges. O touro era sério, após ter recebido apenas um ferro comprido e os três curtos (obrigatórios). O Francisco fez tudo bem do princípio ao fim. Não sei se ele não percebe nada de touros ou se teve a lide toda de olhos fechados mas, o que é certo, é que foi para o touro com uma calma fora do normal. Desde o brinde, ao calar do público e ao cite com toreria, nada faltou. Resumindo, fez com este coirão o que muitos sonham fazer com vacas. O Chiquinho está feito um forcadão, pode pegar qualquer touro em qualquer praça, isso ficou patente nesta pega. Queria destacar também o grupo de ajudas liderados pelo JP que nesta pega mostraram mais uma vez como se ajuda um touro sério.

         Já no segundo touro, a escolha do Zé Maria foi entregar o Infante ao António Vacas de Carvalho. O touro era também sério, manso e muito pouco esclarecido no capote. Como a pega não se adivinhava nada fácil, o cabo escolheu outro forcado que atravessa um bom momento. Na primeira e segunda tentativa, devido ao momento de reunião que o touro apresentava, a tarefa não se revelou nada fácil para o "Tó Bocha" nem para o grupo que o ajudava. Mas na terceira e com menos vantagens, o grupo resolveu uma pega ingrata e difícil. Importante é realçar que quando não se pega à primeira, há sempre tendência em culpar o forcado da cara ou os restantes elementos do grupo em praça mas, neste caso, a culpa foi do touro.

         Para fechar praça, o nosso cabo jogou pelo seguro. A escolha recaiu em João Romão Tavares, forcado experiente e de muito poder. O "Silva" foi bravo, e parecia não apresentar muitas dificuldades na pega mas, para isso, seria preciso fazer tudo bem feito tal como o Romão o fez. Assistimos a uma pega sem espinhas que fechou com chave de ouro esta actuação do grupo na terra da sua futura mulher que tão bem nos recebe em sua casa todos os anos. Kika não queríamos deixar de te agradecer mais uma vez pela maneira como nos recebeste, enquanto o João for forcado (mais dez epocas) vais ter de nos aturar.
         Pelo Grupo de Santarém pegou o António Imaginário, António Grave de Jesus e o João Brito, este último a dobrar o forcado João Goes, que infelizmente se magoou com gravidade. Não queriamos deixar de enviar um grande abraço ao João, nós gostamos sempre de pegar com os melhores e o Goes é sem dúvida um grande forcado.

Pelo Grupo de Montemor...
Venha vinho...
Venha vinho...
Venha vinho...

Frederico Manzarra Caldeira


Voltar
com o apoio de