Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros em Lisboa (Campo Pequeno)

Corrida de Toiros Campo Pequeno 07.06.2012

 

No passado dia 07 de Junho o GFAM enfrentou mais um desafio na sua longa e dourada história.

Tratou-se de mais um compromisso sério na arena lisboeta a que o grupo correspondeu com a garra e verdade habitual.

No ano de comemoração dos 25 anos da bonita carreira do cavaleiro Luís Rouxinol, encerrou-se o Grupo com seis toiros muito sérios e com trapio da ganaderia de António Silva, que por sua vez há largos anos que não lidava na arena do Campo Pequeno.

A família Montemorense correspondeu da melhor maneira à expectativa criada em torno desafio aceite pelo Grupo e acorreu em massa, preenchendo por completo os sectores 1 e 7 do Campo Pequeno.

Foi bastante agradável rever tantas caras amigas com quem tive o prazer de conviver durante uma das melhores etapas da minha vida.

Penso que nesse dia, todos aqueles que alguma vez vestiram uma jaqueta do grupo, ou conviveram de perto o ambiente vivido no seu seio, sentiram algo muito especial, como se pertencem a uma irmandade que apenas os privilegiados podem pertencer.

No que diz respeito à corrida em si, o grupo não defraudou as espectativas, tendo alcançado bons momentos na primeira praça do país.

Destaque especial para os ajudas, que sem sombra de dúvidas ajudaram como um bloco e pareceram tornar mais fáceis, algumas pegas que se podiam tornar mais complicadas.

Os forcados da cara estiveram na generalidade bem, com um ou dois pormenores que podiam ter corrido melhor, mas que não desluziram em nada a actuação no cômputo geral.

Se a actuação não foi mais exuberante, tal facto deveu-se única e exclusivamente à falta de força e “ gás” de alguns dos oponentes, resultando algumas pegas menos vistosas, mas nem por isso menos difíceis.

Para a história ficam os nomes dos forcados;

1. João Pedro Tavares (Peco) 1.ª tentativa;

2. João Cabral 2ª Tentativa;

3. João Romão 2.ª Tentativa;

4. Frederico Caldeira 1.ª Tentativa (em dia de estreia no campo pequeno, oportunidade que merecia e agarrou com unhas e dentes, realizando a melhor pega da noite)

5. Francisco Borges 1.ª tentativa (também ele em dia de estreia e realizando uma pega limpa demonstrando muito saber e técnica)

6. José Maria Cortes 4.ª tentativa

 

Agradeço o convite efectuado pelo Zé Maria para acompanhar o grupo na trincheira.

 

Desejos a maior sorte do mundo para o Grupo, para o resto da época que falta.

 

Forte abraço do vosso sempre amigo,

 

Manuel Mata

Voltar
com o apoio de