Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros em Elvas

Foi  no passado dia 17 do presente mês que nos deslocámos à bela localidade de Elvas, desta feita para, no Coliseu Rondão de Almeida, pegarmos os três toiros de Passanha que nos calharam em sorte. Esta corrida era marcada pelos 50 anos da Delta, na pessoa do Comendador Manuel Rui Azinhais Nabeiro, e ainda pelo confronto de dinastias e gerações toureiras, eram eles Mouras vs Bastinhas.

No capítulo das pegas, além do nosso grupo perfilavam-se também os Académicos de Elvas. Os toiros saíram à praça com alguma disparidade de pesos, e o nosso sorteio foi prova disso. Tivemos pela frente um primeiro toiro com 490kg, o que se seguiu pesava  470kg, e a fechar a nossa actuação um bem mais pesado, marcando os 585kg na balança Elvense.

O cabo José Maria Cortes, que voltou esta noite às suas funções, escolheu para abrir praça o forcado Tiago Telles de Carvalho. O Tiago que este ano já havia feito duas belíssimas pegas, uma vencedora do prémio da melhor pega  na corrida de Alter do Chão, e a outra, sem dúvida umas das pegas da temporada, daquelas que fica na memória por muitos e longos anos em Moura. Agora a pegar em Elvas também não defraudou, bem em frente ao toiro, com o seu cite característico, quando quis que o toiro viesse ao seu encontro fê-lo sair, aguentou e depois de recuar (pouco), reuniu e aguentou a viagem até ao grupo que ajudou como manda a regra, com destaque para uma boa primeira ajuda de João Bibe.

Para pegar o nosso segundo toiro esteve o forcado Manuel Dentinho. Depois de duas pegas à terceira tentativa e uma à primeira, o Manuel guardou o melhor para o fim! Na última corrida da temporada e consequentemente na sua última pega da época o “dentolas” fez tudo como manda a regra. Esteve bem a citar, e apesar de não ter conseguido mandar no toiro a primeira vez que o carregou, conseguiu fazê-lo na segunda, aguentou e recuou bem e conseguiu logo meia pega, pois obteve uma reunião exímia. A viagem, essa foi bem vistosa, com o toiro a fugir a todo o grupo e apenas com o Manuel na cara e muito bem “embarbelado”.

A fechar a nossa actuação e também toda a época com chave de ouro, esteve o forcado Frederico Caldeira. Em boa hora o Zé Maria o chamou a  essa responsabilidade pois o Frederico esteve mais uma vez irrepreensível e de encher as medidas. Após seis pegas esta temporada, (cinco à primeira e uma menos boa apenas ao terceiro intento) o Fred mostrou em Elvas mais uma vez porque foi um dos forcados que mais se destacou na presente época. No mesmo registo das outras que tem realizado esta foi uma pega de garra e vontade, ingredientes que não lhe faltam, tais como a voluntariedade que lhe conhecemos, a raça e as ganas com que sempre encara qualquer desafio.

Frente ao maior toiro do nosso lote (585kg), o Frederico andou calmo para o oponente, mandou no toiro, agredindo-o à voz, e após uma boa reunião fez uma viagem pouco confortável e com muito “querer”, com o toiro a baixar a cara junto ao primeiro ajuda  António Dentinho, tentando assim despejar o forcado, tentativa (do toiro) que saiu gorada pois a vontade e todos as outras características do Frederico supracitadas não o deixaram sair da córnea do Passanha. Também fundamental nesta pega foi a ajuda de todo o grupo que culminou com uma rabejação de “encher o olho” e com um desplante um pouco fora do normal mas não menos artístico do nosso Joãozinho Caldeira.

 

O Grupo de Forcados Amadores dos Académicos de Elvas pegou os seus oponentes por intermédio de Gonçalo Machado à primeira tentativa, João Pedro Pimenta à terceira e Tiago Caldeira Fernandes que foi dobrado após uma tentativa por Roberto Ameixa que resolveu ao seu primeiro intento.

 

Esta foi a última corrida da temporada, mas não deixe de nos acompanhar, pois o site manter-se-á activo. Publicaremos as estatísticas da época, as datas dos próximos compromissos do grupo, tais como o Jantar de Natal e ainda uma outra surpresa que será brevemente divulgada.

 

Pelo Grupo de Montemor venha vinho!!!

Francisco Borges Jr.

Voltar
com o apoio de