Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros em Mora

Uma semana depois da nossa feira o Grupo deslocou-se até Mora para pegar mais uma corrida, corrida esta que seria a última da vida de solteiro do cabo Zé Maria.

O cartel era composto pelos cavaleiros João Moura, Sónia Matias e Tiago Carreiras. Toiros de Conde Cabral (3) e Passanha (3). Pegávamos juntamente com os Amadores de Tomar.

Para pegar o 1º toiro da Ganadaria de Conde Cabral saltou á praça o recentemente cavaleiro praticante Manuel Vacas de Carvalho, que como o próprio nome indica, só poderia pertencer á família do Grupo de Montemor. O Manel apesar de nunca ter pegado nenhum toiro mostrou-se bastante calmo e decidido. Citou com calma, elegante e quando sentiu que o toiro estava com ele, carregou-o, alegrou-lhe a investida e reuniu com eficácia. O toiro entrou pelas ajudas que fecharam a pega com decisão.

Para o nosso segundo toiro, também este de Conde Cabral, o Zé Maria escolheu um forcado que se começou a fardar este ano, e que tem sabido aproveitar muito bem as oportunidades. Falo do António Calça/Descalça e Pina. O António, depois de um brinde ao grande aficionado/amigo/forcado António Mexia de Almeida “Nico Mexia”, andou para o toiro e citou elegante, e a mandar no toiro. Carregou, aguentou e recuou. Reuniu bem, e aguentou uma viagem tranquila que culminou com todo o grupo a ajudar. Destaque para o seu primo Martim Taborda “lápis, escadote, espigadinho…”, que se estreou aqui a dar primeiras ajudas, esperemos que a primeira de muitas!

Para o final estava guardado o tão esperado momento,” Brad Bombas” em pleno 11 de Setembro na cara do toiro! O Miguel Pinto já não pegava há algum tempo mas isso não o impediu de concretizar a sua sorte apenas com uma tentativa. Andou bem para o toiro, com um cite bonito, o carregar não foi perfeito e talvez devido a isso mesmo a reunião saiu um pouco defeituosa, mas nada que os “braços de ferro” do Brad não emendassem, foi com eles que se agarrou para não mais sair.

 

Estava assim encerrada mais uma tarde de toiros e mais uma corrida “limpa” para o nosso Grupo. Tragam vontade para as próximas que se seguem, pois não vamos deixar os nossos créditos por mãos alheias na ausência do nosso cabo e nesta importante recta final da temporada.

Pelo Grupo de Montemor, venha vinho!

João Caldeira

Voltar
com o apoio de