Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros no Sobral de Monte Agraço

Há muito tempo que não faço uma crónica de uma corrida de toiros, porque os meus olhos estão mais virados para outras questões, do que exactamente o “degustar” de uma corrida como ela deve ser apreciada, ou seja, do princípio ao fim de uma lide.
 
No entanto e por ser forcado (notem: sou e serei forcado!), os meus olhos fogem sempre para a arena com mais atenção quando acontece uma pega, ainda mais, quando é o “nosso” grupo de Montemor! Por isso atrevo-me a fazer aqui uma crónica a esta corrida, da qual também fui empresário.
 
O curro lidado nesse dia foi de António Lampreia, com boa apresentação e pesos na casa dos 500 kilos, marcados com um 7 na espádua mas todos os exemplares com 4 anos cumpridos, deu aceitável jogo, permitindo que a corrida tivesse interesse e proporcionando boas actuações tanto a cavaleiros como a forcados.
 
Abriu a função Luis Rouxinol, com uma lide que veio de menos a mais, em que soube com uma boa brega trazer o que de melhor o toiro tinha para dar ao de cima, destaque nos curtos. Para a 1ª pega foi forcado da cara Pedro Barradas com uma 1ª ajuda Xico Reis, só realizou a pega à 3ª tentativa, tendo efectuado um brinde à Dr.ª Matilde Sobral, provedora da Santa Casa da Misericórdia (proprietária da praça) e que tão bem nos recebeu nesse dia em sua casa.
Rouxinol no seu segundo da ordem (4º toiro da corrida) teve também uma boa actuação e destaque para a grande pega de Emanuel Injay à 1ª tentativa dos forcados da Chamusca.
 
Brito Paes teve também uma boa passagem pelo Sobral, tendo para mim os melhores momentos da tarde. O seu primeiro foi pegado pelos amadores da Chamusca, tendo sido cara o forcado Rui Pedro pega à 2ª tentativa, no seu segundo penso que a lide foi mais entusiasmante e consegui uma boa faena, também com destaque nos curtos em terrenos de compromisso, tendo este toiro (nosso 2º) sido pegado pelo Frederico Caldeira com uma excelente 1ª ajuda de António Dentinho, foi à 1ª tentativa que conseguiu o seu intento e mostrou que é senhor de uma magnífica técnica e um grande “mando” no toiro, condição essencial para o êxito numa pega. Brinde efectuado ao antigo cabo Chinita de Mira, que uma vez mais acompanhou o “seu” grupo.
 
Tiago Carreiras veio ao Sobral com mérito pelo seu recente percurso, não foi das suas melhores tardes, mas mostrou que tem muita raça e uma enorme vontade de se afirmar neste mundo de grande competição. No seu primeiro da ordem andou correcto mas sem o brilhantismo que lhe vimos em outras actuações, um toiro que pedia algum empenho e labor e que nunca facilitou a vida ao toureiro, para a pega (nosso 3º) foi cara o valente Manuel Ramalho (filho do meu grande Amigo “Mano Augusto” grande referência do nosso grupo), que fez uma brilhante pega plena de saber, técnica e garra, teve uma1ª ajuda João Maria Santos (o qual merece um destaque especial pela temporada de afirmação que fez este ano no GFAM), foi uma pega realizada à  1ª tentativa. O Grupo decidiu brindar-me esta pega, e aproveito aqui para agradecer mais uma vez. No segundo da ordem Tiago Carreiras veio para dar tudo por tudo, nem sempre o astado ajudou, mas tivemos grandes momentos de toureio com o seu cavalo “Quirino”, um potentado de força e tourearia. Para encerrar a tarde o grupo dos Amadores da Chamusca teve como cara o forcado João Vasconcelos Neves, com uma boa pega à primeira tentativa para encerrar mais uma boa corrida de toiros.
 
Grande grupo de Montemor, que mais uma vez honrou toda a sua história, a sua jaqueta e todos os que dele fizeram e fazem parte! Tenho andado meio desaparecido, mas o grupo anda sempre presente no meu coração e pensamento, quero aqui dar os meus parabéns pelo que tem sido o seu desempenho, pelas alegrias que a todos tem dado e que continuem sempre assim, no caminho do sucesso, nunca esquecendo que uma das maiores virtudes de um forcado tem que ser a humildade, cruzada com a valentia!
 
Pelo grupo de Montemor venha vinho!!!!!!
 
Paulo Pessoa de Carvalho
Forcado do GFAM

Voltar
com o apoio de