Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros em Alcácer do Sal

No dia 27 de Junho, o grupo dirigiu-se a Alcácer de Sal para mais uma corrida, corrida esta habitual no nosso calendário anual por ser a Feira da Pimel!

Vindos de uma corrida no dia antes no Montijo, juntamo-nos como é habitual em Alcácer na Herdade do Penique, onde sempre somos recebidos com “polpa e circunstancia” pela família Mendes, que desde já agradacemos por tudo!

O cartel era composto pelos cavaleiros: João Moura, António Ribeiro Telles, e João Moura jr. , um curro de touros da prestigiada Ganadaria Passanha, com pesos a rondar os 530 kls e dividimos as pegas com o Grupo de Forcados Amadores de Lisboa.

Para abrir praça foi escolhido o forcado João Tavares (Romão) que nos brindou com uma pega limpa á primeira tentativa, tendo estado calmo e sereno, recebendo bem para não mais sair. Parabéns João!

Para o terceiro da tarde, foi escolhido o forcado Francisco Borges jr. Que com um site bonito e templado, mandou no touro mas na reunião as coisas não saíram como ele queria tendo sido despejado.
Já na segunda, com a mesma presença no site, reuniu com ele sabe para não mais sair, com uma boa primeira do Hugo Melo (cogumelo)! Parabéns xico!

Costuma-se dizer que “ no hay quinto malo!”, mas neste caso, não se confirmou a teoria. Para o quinto da tarde saltou a trincheira o forcado João Braga, que todos sabemos o seu valor! Citou como todas as suas características “artistas”, mas na minha opinião o touro, com um segundo derrote violentíssimo, desfeita o forcado que fica incapacitado de voltar a “por o barrete”. As melhoras Garrano!
Sai para a “dobra” Felipe Mendes, Forcado da terra que com tanta vontade que ia, já se esperava uma pega assim, uma pega de raça e valor com o grupo a corresponder da melhor forma, principalmente o JP que dá uma primeira daquelas de “encher o olho!”. Volta para Forcado e primeiro ajuda! Muitos parabéns aos dois!

Seguiu-se uma bela jantarada, com a rapaziada toda divertida, e como é hábito, certos discursos!

Pêlo Grupo de Montemor: venha vinho! Venha vinho! Venha vinho! Bota abaixo!

 Um abraço!
António Vacas de Carvalho

Voltar
com o apoio de