Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros em Montemor

FEIRA DE MAIO EM MONTEMOR

No dia 1 de Maio de 2010 realizou-se, integrada na feira de Maio, em Montemor-o-Novo, uma corrida de touros na qual o Grupo de Forcados Amadores de Montemor actuou juntamente com o Grupo de Évora. O Cartel foi constituído pelos cavaleiros de alternativa Luís Rouxinol, António Maria Brito Paes e pelo cavaleiro praticante Tiago Carreiras. Os Toiros pertenciam à Ganadaria Cunhal Patrício que, apesar de apresentarem um média de peso inferior aos 500 Kilogramas, sairam muito bem apresentados e a evidenciar, uns mais outros menos, alguma bravura. Faziam ainda parte do cartel o cavaleiro amador Manuel Vacas de Carvalho que se iria encerrar com um interresante novilho de Pégoras.

Para a pega do 1º toiro saiu à cara o forcado João Cabral que teve pela frente um touro que apresentou um comportamento bravo e favorável durante toda a lide. A sorte não saiu como o João assim o queria e foram precisas três tentativas para este forcado de “alternativa mais que confirmada” consumar a sua pega. Na primeira tentativa o João fez tudo bem como está “escrito nos livros” e chegou às ajudas com o touro a afocinhar ligeiramente. Penso que as ajudas não estiveram nada bem e não souberam ajudar um touro bastante fácil. Na segunda tentativa o João entrou nos terrenos do touro e pagou um pouco por isso. Faltou-lhe um pouco de braço ou, em opção, faltou ter conseguido pegar o touro com mais distância. Nesta tentativa penso que o primeiro ajuda, o João Caldeira Amaro poderia ter acreditado mais no forcado da cara. Na terceira tentativa, com as ajudas mais carregadas, concretizou-se a pega ao primeiro da tarde. Sem grande história portanto...

Para a pega do segundo touro, foi à cara o popular forcado Gonçalo “Tita” Saúde, “eterno forcado de alternativa”. Penso que a pega não resultou como ele a tinha imaginado e foram necessárias três tentativas para a concretizar uma pega fácil. Na primeira tentativa o forcado da cara adiantou-se com o braço direito ao touro inviabilizando qualquer hipótese de fazer a pega. Na segunda tentativa o Gonçalo corrigiu-se mais ainda assim não teve no seu melhor com o touro, concretizando-se a pega apenas à terceira tentativa. A corrida estava ainda mais fria para o grupo...

O quinto touro, não desfeiteado os anteriores, apresentou-se fácil de pegar. Para a cara foi escolhido o João Caldeira que de uma forma “fácil” cumpriu o seu papel. Citou com galhardia e mandou no touro que apesar de tudo se arrancou facilmente e de largo. Na reunião esteve quase perfeito e com uma ajuda segura do Hugo Melo que se posicionou no sítio certo com uma facilidade incrível (o que não está ao alcance de todos, mas só daqueles que querem...) o touro entrou pelo grupo e deu uma excelente pega. A corrida aqueceu finalmente...

Na pega do Novilho de Pégoras foi à cara o jovem forcado João da Câmara que esteve muito bem a citar e que com muita calma enfrentou o seu opositor. A reunião foi perfeita sendo que o João se fechou correctamente de braços e pernas. Na altura de entrar pelas ajudas o novilho fugiu rapidamente para o lado direito destes últimos, que apesar de recuperarem rapidamente, contribui para uma pega mais vistosa. O Grupo de Montemor fez o que devia e convidou o Grupo de Évora para pegar o novilho a meias. Obrigado pelo brinde amigo João!

O Grupo de Forcados de Évora esteve bem com os touros que lhe cairam em sorte. Foram caras o Frederico Macau e o Ricardo Casas-Novas e, em cernelha, os experientes Gonçalo Mira e Manuel Rovisco Paes.

Esta crónica foi-me repescada alguns dias já após a corrida, como tal perdoem-me se me esqueci de algum pormenor importante!

 Pelo Grupo de Montemor:
 Venha Vinho!
 Venha (Todos)
 Venha Vinho!
 Venha (Todos)
 Venha Vinho!
 Venha (Todos)
 Bota abaixo...............................

Felicidades de boa temporada até ao fim da época taurina!!!
Feliciano Reis













































Reportagem Fotográfica: 
Francisco Romeiras

Voltar
com o apoio de