Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros em Alpalhão

Dizem que, figura do toureio que é figura a sério, tem de tourear no Domingo de Páscoa, consequentemente, no passado dia 4 Abril, por sinal Domingo de Páscoa, que por coincidência este ano calhou num Domingo também, O Grupo de Forcados Amadores de Montemor deslocou-se à vila de Alpalhão para encarar o primeiro compromisso da época.

O cartel estava rematado, as bancadas praticamente lotadas e o sol primaveril que se fez sentir, convidava a uma boa tarde de toiros.

Efectivamente assim o foi, com os artistas a entregarem-se a cada ferro, com o público a corresponder com grandes ovações.

No que diz respeito ao nosso grupo, como figura que é, não deixou os seus créditos por mãos alheias, realizando um exibição quase imaculada, na qual ficou patente o enorme potencial que o grupo apresenta já nesta fase de inicio de época.

Deste modo, perante a apresentação mais modesta de alguns dos toiros e diante da sua nobreza, o cabo José Maria Cortes entendeu rodar a “rapaziada” mais nova, que mais uma vez demonstrou a sua escola, que sabe o que anda a fazer dentro de praça e que continuam a subir com firmeza, degrau a degrau da escadaria da instituição GFAM.

Para o primeiro toiro da tarde foi escolhido o jovem forcado António Vacas de Carvalho.
O António após brindar ao céu, começou a citar de cá de trás, deixando-se ver. O toiro era bastante nobre, acusou de imediato o cite, acabando por se arrancar de pronto embora um pouco a “chouto”, o que obrigou o António a carregar a sorte de forma a compor a investida do oponente. A reunião saiu perfeita, o grupo fechou com eficiência e a pega acabou bem rematada pelo rabejador Francisco Godinho.

Para o segundo toiro que calhou em sorte ao GFAM, foi chamado o forcado Francisco Borges Jr..
O Francisco citou bonito, com raça, galhardia e principalmente a saber quais os terrenos que pisava. À semelhança dos seus irmãos de camada, também este toiro se arrancou de largo, tendo o Francisco executado todos os tempos da pega com mandam os cânones, com uma perfeição de arrepiar, consumando assim uma das pegas mais bonitas da tarde, que resultou vistosa por alguma ineficácia das ajudas.

Para encerrar a actuação do GFAM, o Zé Maria escolheu esse pequeno grande forcado que dá pelo nome de Manuel Augusto Ramalho.
O hastado que lhe toucou, além de não partilhar de toda a nobreza dos restantes que saíram à praça, acabou a lide algo esgotado, o que foi determinante para o desfecho da pega.
Perante tal adversidade, era necessário saber interessar o toiro, faze-lo investir duma forma mais clara e consenti-lo como se diz na gíria.
Tal não sucedeu, sendo o Manel volteado com algum aparato na primeira tentativa, consequência duma arrancada extemporânea e descomposta do toiro.
Na segunda tentativa, o oponente voltou a arrancar-se algo descontrolado, porém o forcado esteve bem melhor na reunião, enchendo a cara ao toiro, conseguindo uma pega emotiva, que resultou também bastante vistosa, fruto de alguma inoperância de alguns ajudas.

Terminou desta forma, uma actuação segura e bastante conseguida do Grupo de Montemor, num domingo de Páscoa que afinal não calhou num Sábado.
Nesse dia partilhávamos cartel com o Grupo de Forcados de Portalegre, que teve uma tarde acertada, realizando às suas pegas à 1ª, 1ª e 2ª tentativas.

Aquele Abraço,

Pelo GFAM venha vinho!!!

Manuel Mata

Pegas de Alpalhão:
António Vacas de Carvalho:
http://www.youtube.com/watch?v=kcR8TM1Qr6E

Francisco Borges:
http://www.youtube.com/watch?v=WhpOrK_eCOE

Manuel Ramanlho:
http://www.youtube.com/watch?v=9E18SUkHlWk

Voltar
com o apoio de