Nome
E-mail
Home | Notícias
Novilhada em Montemor-o-novo

NOVO CABO DO GRUPO JUVENIL

Temos agora o Francisco Borges e apenas com 17 anos de idade já manifestou maturidade e responsabilidade na sua primeira corrida no dia 7 de Setembro de 2009. No dia da corrida fui almoçar com o cabo Borges e outros elementos do Grupo, já com o intuito de apreciar as reacções de responsabilidade do novo Cabo no dia do desafio. Todos os movimentos e atitudes do novo Cabo me deixaram impressionado deixando transparecer num todo a sua nova responsabilidade como cabo.

Chegou a hora da fardação e a selecção de quem se devia ou não fardar que não fosse inexperiente. Apreciei a preocupação do novo Cabo após a verificação dos touros que estavam nos curros. É também muito importante saber quais os elementos que se devem fardar após a avaliação do curro que temos pela frente, sem dar a entender ouvi telefonemas do novo Cabo com o chefe máximo que justificam a preocupação do jovem líder do grupo juvenil.

Já em praça e após as cortesias sai à praça o primeiro toiro da corrida, os forcados observavam o que tinham pela frente, um toiro bem apresentado e com uma cara extraordinária, para o pegar estava o novo Cabo deste grupo, Francisco Borges, que decidiu abrir a corrida. Iniciou a sua preparação psicológica e humana com um rigor incalculável. Só quem sabe avaliar o que se tem que fazer para se mandar a si próprio para pegar um touro sabe dar valor ao que este “miudo” fez. Deu três bofetadas em si próprio que foram como que uma moralização para se agarrar ao oponente, pegou no barrete e foi ao touro. Com calma e serenidade saltou a trincheira, brindou ao João Pedro Oliveira que se encontrava também em tarde de estreia como cabo dos juvenis de Évora, um brinde bonito e sentido da parte deste jovem cabo. Mandou recolher os bandarilheiros, colocou o barrete e andou calmo para o touro que arrancou de largo e ao primeiro sinal que o forcado lhe deu, com uma reunião perfeita e agarrando-se muito bem à córnea fez uma boa pega de caras.

Para o segundo toiro o jovem cabo escolheu os forcado João Maria Santos e Francisco Godinho para efectuarem uma pega de cernelha que só foi conseguida ao terceiro intento, mas tudo tem a sua razão de ser e os touros com cabrestos desconhecidos custam a encabrestar, o que dificultava a entrada dos dois forcados, que por vezes foi feita de forma errada. O cernelheiro deve sempre tentar entrar no sítio certo, pois se não o fizer o touro começa a ganhar sentido e a defender-se o que vai tornar essa mesma entrada muito mais difíci. Na entrada dos forcados numa pega de cernelha é muito importante estarem bem combinados para que entrem ao touro simultaneamente.

A escolha do Manuel Ramalho para fechar a corrida teve uma grande razão de ser, é um forcado que tem estado muito bem esta época e que se está a afirmar dentro do grupo de Montemor, começa também a dar confiança a todos os seus companheiros dentro de praça e foi o que fez mais uma vez. Pegou este toiro à primeira tentativa numa boa e vistosa pega em que nao cometeu qualquer tipo de erro. De destacar a ajuda do novo Cabo Chico Borges que saltou da trincheira quando o touro fugiu ao grupo e com o seu corpo impediu que o Manuel batesse sozinho nas tábuas o touro ainda fugiu um pouco com os dois forcados e com o resto do grupo a ajudar de lado mas conseguiram imobilizar o animal mostrando que se encontram todos em excelente forma física, esta ajuda foi semelhante à que o Manuel já tinha dado ao Francisco no primeiro toiro que merece igualmente ser destacada.

Os forcados juvenis são de uma grande importancia, pois é daí que sairão bons forcados, amigos e pessoas. Estou convicto que o Chico Borges irá fazer tudo para que a sua escolha tenha sido correcta, da minha parte estou convencido e por aquilo que vi na corrida, temos cabo dos Juvenis de Montemor!

Pelos juvenis de Évora pegaram os forcados Duarte Almeida e João Pedro Oliveira ambos ao primeiro intento, de frisar foi o gesto do segundo forcado referido retribuindo o brinde ao novo Cabo dos Juvenis de Montemor e ao restante grupo pelo seu 70º aniversário.

Américo Chinita de Mira


Voltar
com o apoio de