Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida da Barra d´Ouro

No passado dia 3 de Maio e no ano em que comemora 70 anos da sua fundação, o Grupo de Forcados Amadores de Montemor abriu a temporada da praça da terra.

A tradicional corrida de Maio tinha muitos atractivos, um concurso de ganadarias, uma disputa para o melhor cavaleiro e em competição, símbolo da rivalidade mais antiga da tauromaquia, o prémio Barra d´Ouro para o melhor Grupo em praça.

Em tarde solarenga apresentaram-se os cavaleiros Luís Rouxinol, António Brito Paes e Francisco Palha, os Grupos de Forcados de Santarém e Montemor e os toiros a concurso pertenciam às ganadarias de Prudêncio, José Lupi, Ernesto Castro, Grave, Jorge Carvalho e Herdade de Pégoras.

Quanto à praça não foi “Montemor é Praça Cheia” como gostamos de apregoar, foram muitos os acontecimentos que fizeram dispersar os aficionados, apresentando assim cerca de meia casa forte.

O nosso primeiro toiro, o segundo da tarde pertencia à ganadaria de José Lupi com 450 kg, escasso na apresentação para um concurso, saiu voluntarioso antevendo uma pega sem grandes dificuldades. Para a cara foi escolhido João Tavares, um dos forcados em melhor momento, citou com garbo, mandou na investida e reuniu como mandam as regras, viajou até ao grupo que liderado por João Pedro resolveu com eficácia uma bonita pega.

O quarto toiro da tarde da ganadaria Grave saiu anunciado com o peso de 500kg, bonito de apresentação e que permitiu uma boa lide ao cavaleiro Luís Rouxinol. Para pegar este toiro o cabo Zé Maria escolheu o forcado Pedro Santos, que à imagem da primeira pega, cumpriu todos os tempos com rigor, fechando-se com vontade chegando aos ajudas bem enrolado na cara do toiro que fecharam sem dificuldades numa pega bem rematada pelo rabejador Tiago Carvalho.

O sexto e último toiro pertencia à ganadaria da Herdade de Pégoras, toiros que têm dado que falar no seio da forcadagem.  Com o peso de 530 kg, demonstrou alguma mansidão, dando uma lide de mérito ao cavaleiro Francisco Palha. Para a pega saltou o Cabo de Montemor, brindou às mães dos forcados em dia da Mãe e também ele citou de largo, carregou e aguentou, apesar de uma reunião não tão perfeita fechou-se para ficar e com uma boa primeira de António Corrêa de Sá percorreu a arena de Montemor até terminar junto às tábuas rodeado por todos os ajudas que tiveram uma tarde sem erros.

O Grupo de Santarém executou as suas pegas à 1ª por Diogo Sepúlveda, à 3ª por João Torres depois de duas tentativas da parelha Ricardo Tavares e David Romão (como é ingrato pegar um toiro de cernelha nos dias de hoje) e encerrou a sua tarde também à 1ª por Gonçalo Veloso.

Quanto aos prémios em disputa foram vencedores, Luís Rouxinol, o toiro da ganadaria Prudêncio e o Grupo de Forcados de Montemor para o prémio Barra d´Ouro.

O dia terminaria com um jantar cheio de ambiente no Restaurante da N. Sra. da Visitação.

Enquanto escrevo esta crónica já decorreu a Corrida Moura, mais uma boa tarde para o Grupo de Montemor, seguem-se Évora e o Campo Pequeno onde pela primeira vez um grupo se encerra em solitário e logo com 6 imponentes Graves. Duas corridas que vão marcar a temporada e, com certeza, o Grupo lá estará para triunfar.

Sorte a todos e eu lá estarei para vos apoiar.

Rodrigo Corrêa de Sá
Maio de 2009

Reportagem Fotográfica: Francisco Romeiras

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltar
com o apoio de