Nome
E-mail
Home | Notícias
Primeiro Fim-de-semana taurino do Grupo de Montemor

Dia 21 e 22 de Março, Herdade de Penique (Alcácer do Sal), Herdade de Pégoras (Montemor).

Ferra/treino na casa da Família do forcado Filipe Mendes em Alcácer do Sal, uma passagem já tradicional na preparação da temporada do Grupo de Montemor.

Por volta das 10h30 da manhã, começou a ferra de novilhos bravos na manga, com todos os elementos do Grupo entusiasmados com o espectacular dia que se adivinhava, um dia em que iríamos ter ferra de dois tipos de gado (bravo e manso) e ainda um treino com vacas de ferro da casa, o primeiro da época, que iria acabar com a melhor parte, um mega almoço de confraternização entre todos.

Os novilhos rapidamente foram ferrados, e às 11 e pouco já se estava a cernelhar as novilhas à sorte gaiola, cerca de 30 vacas que ainda deram para brincar um bocadinho e para os mais novos ganharem à vontade e relação com o gado.

Após todas as novilhas ferradas, era tempo de ferrar as mansas, e mais uma vez, todos os forcados do Grupo mostraram boas provas ao Cabo, a cernelhar depressa e bem, todas as vacas da manada.

A parte mais séria do dia tinha chegado, o treino com vacas bravas. Por sorte dos elementos, todas as vacas que saíram ao tentadero foram suaves e cumpriram para o efeito, ajudando todos a ganharem novamente o sítio, com o Cabo Zé Maria a corrigir eventuais falhas a cada um dos forcados que ia pegando.

No fim desta manhã, todos bem dispostos e com sentimento de missão cumprida fomos para o almoço que foi de histórias, gargalhadas e pegas de épocas passadas, entre novos e velhos da família Montemorense, durando este até pouco antes da hora do vergonhoso jogo de futebol entre Benfica e SPORTING.

No dia seguinte o treino foi na Herdade de Pégoras, casa da família Freixo, família de antigos Forcados (mas também futuros, esperamos…não é Jota?!), Toureiros e Ganadeiros.

As vacas de Pégoras apresentavam-se mais sérias que as do dia anterior, o que fez com que o treino fosse mais duro. Apesar deste facto, o treino foi muito concorrido, com todos os forcados a quererem mostrar-se ao Cabo e a dar boas provas e muita vontade.

Tal como no dia anterior, todas as vacas foram pegadas à sorte gaiola e depois pegadas várias vezes pelos diferentes forcados que o cabo ia alinhavando para cada tentativa.

Todos mostraram bons apontamentos, quer os forcados da cara, quer os ajudas, e ainda os rabejadores. Novos e velhos a fazerem adivinhar mais uma época cheia de sucessos para o Grupo de Montemor, dando garantias muito boas de continuidade ao Cabo e a todos os presentes.

27 de Março de 2009

Tomás Pimenta da Gama

Voltar
com o apoio de