Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida no Sobral de Monte Agraço.

Uma das etapas deste longo fim-de-semana levou-nos até à aficionada terra de Sobral de Monte Agraço. Praça gerida pelo empresário e antigo forcado do grupo, Paulo Pessoa de Carvalho, que nos coloca constantemente desafios sérios, e que montou um cartel composto pelos cavaleiros Rui Salvador, Vítor Ribeiro e António Brito Paes, forcados de Montemor e das Caldas da Rainha, e 6 touros Lopes Branco (com pesos entre os 490 e os 530 kg).

Antes de fazer a crónica da corrida queria agradecer a Dra. Matilde (Condensa do Sobral) por ter aberto as portas de sua casa para a fardação do Grupo.

Para pegar o 1º touro saltou para a arena o forcado oriental, Noel Cardoso que brindou a pega a Dra. Matilde (Condensa do Sobral). O touro via mal, situação percebida pelo Noel, que conseguiu trazer bem o touro à voz, teve uma boa reunião, aguentando o 1º derrote. No entanto, a meio da viagem, o touro afocinha pressionando o Noel contra o chão, e ao levantar a cara consegue desfeitear o forcado. O Noel foi com a mesma determinação para a 2ª tentativa, voltou a reunir bem e fechado que nem uma lapa aguentou a viagem até aos ajudas, que fecharam bem esta boa pega.

O 2º touro foi pegado pelo Frederico Caldeira, que brindou a sua sorte ao público. Na 1ª tentativa o Frederico parou-se na reunião e não se conseguiu fechar devido ao forte derrote do touro. Na 2ª tentativa  mostrou muita vontade, visto que aguentou uma reunião dura e derrotes sucessivos de um touro que sacudiu. Tentamos sempre estar perfeitos na parte técnica da pega de um touro, mas quando isso não acontece é importante não desmoralizar e ir buscar garra e vontade para nos agarrarmos e compensar a má reunião; foi o que o Frederico fez. Realce para as rabejações do Francisco Godinho a este e ao primeiro touro.

Para pegar o nosso último touro o escolhido foi o Filipe Mendes, que brindou a pega à cavaleira Ana Baptista. Pareceu-me que para a 1ª tentativa o Mendes foi um pouco adormecido e precisou de uma chapada para acordar. O recuar e a reunião também falharam em alguns pormenores, o que proporcionou ao público presente assistir a uma aparatosa voltareta. Mas o Mendes acordou e cresceu para o touro, tendo emendado os erros da 1ª tentativa, e executou uma valorosa pega à 2ª tentativa. Realce para a rabejação do artista João "Rambinho" Caldeira.

A noite não permitiu jantar nem noitadas, visto que no dia seguinte tínhamos compromisso na feira da Moita. Era altura de ir para casa, descansar e lavar as fardas para estar tudo apresentável no dia seguinte, pormenor também muito importante numa corrida do Grupo de Montemor.

João Cabral
18/09/2008

Reportagem Fotográfica:
http://www.tauromania.pt/noticias_detail.php?typ=reportagens&aID=2999

Voltar
com o apoio de