Nome
E-mail
Home | Notícias
Grupo de Montemor no Berço da Nação

No dia 2 de Agosto, o Grupo dirigiu-se para Guimarães, onde pegaria uma corrida integrada nas Festas da Cidade no dia seguinte.

Todos reunidos na Mealhada, dirigimo-nos em caravana para um simpático restaurante na zona, onde nos foi servido um delicioso leitão. Foi um lanche ajantarado, com direito a alguns discursos.
Após o repasto, fizemo-nos à estrada, em direcção à Cidade Berço. Encontrámos uma cidade com muito movimento e cor, com muitas pessoas a aproveitarem as Festas. 

Já com as malas no hotel, demos uma espreitadela pelas Festas, rápida, no entanto, pois havia corrida no dia seguinte. 

Na manhã do dia 3, tivemos a manhã livre, na qual alguns elementos optaram por fazer uma visita cultural pela Cidade, visitando os mais importantes monumentos, como o Castelo. De seguida, almoçamos e dirigimo-nos para os Bombeiros, onde nos iríamos fardar. A descontracção foi dando lugar à concentração exigida para uma corrida. 

Pelas 18 horas, iniciava-se a corrida, com o cartel composto por Rui Salvador, António Maria Brito Paes e Tomás Pinto, o Grupo de Montemor frente a 5 toiros da Herdade de Camarate.

Para o primeiro toiro foi para o Miai, andou bem para o toiro, reuniu, contudo não ficou bem acoplado na cara do toiro, e com este a sacudir, o forcado acabou por ser despejado. Na segunda tentativa, com o forcado resolveu com garra o problema, com uma viagem longa e dura, com as ajudas a tardarem a sua entrada.

O segundo toiro foi pegado pelo habitual ajuda, Hugo Melo, que brindou à alguns familiares que residem em Guimarães, e andou sereno para o toiro, com um cite correcto, e com um carregar muito próprio, concretizou à primeira tentativa a pega. Com o toiro a revelar-se escasso de forças, não foi uma pega com o brilho que o Hugo Melo desejaria.

O terceiro toiro da ordem, o Cabo Zé Maria escolheu outro jovem, Nelson Campaniço, que já haveria pegado em À-dos-Cunhados. Frente ao seu oponente, mostrou-se calmo e com postura, num cite sóbrio, carregou o toiro quando este estava com ele, mandou vir de longe, aguentou, recuou e fechou-se à barbela, para lá ficar.  

Para o quarto toiro foi pegado pelo Manuel Dentinho, um jovem que tem vindo a revelar qualidades como forcado da cara. Esteve bem frente ao toiro, mandou na investida do oponente, recuou e fechou-se com muita vontade.

O último toiro da tarde foi pegado por António Vacas de Carvalho, após um bonito brinde à Banda do Samouco, de forma correcta e eficiente, mostrando valor e qualidades para crescer no Grupo.
Antes de finalizar esta crónica, gostaria de agradecer à banda do Samouco, por colocar na internet os vídeos das nossas pegas. Bem hajam.  

Até dia 8 em Alpalhão

Noel Cardoso
Agosto de 2008

 

 

 

 

 

 

Voltar
com o apoio de