Nome
E-mail
Home | Notícias
Em Évora fez-se história...

PARA ACRESCENTAR Á LONGA HISTÓRIA....

A expectativa era elevadíssima para esta corrida no dia 17/05/08 na Arena d' Évora, para o Grupo, era o culminar de um ciclo de corridas de enorme responsabilidade num curto espaço de tempo.

Após o Sorteio, sim leram bem, porque muito embora se tratasse de um Concurso de Ganadarias, e manda a regra que nesta situação os Toiros sejam lidados pela sua antiguidade, neste caso excepcional, porque era disso que se tratava, tratou-se como excepção, sendo constituidos 3 lotes com um Toiro Português e um Espanhol dando assim a possibilidade de todos os Cavaleiros lidarem toiros com as divisas dos dois Países Taurinos.

Perto do Meio-dia, junto á Praça, já se vivia o ambiente das grandes tardes de Toiros, após o sorteio que ditou que o Grupo de Montemor viesse a pegar os Toiros das Ganadarias "Vitorino Martin" (600Kg 5 anos), "Palha" (606 Kg 4 anos) e "Murteira Grave" (560Kg 4 anos).

A convite do nosso querido amigo e jovem Forcado "Manel" Ramalho que tão bem, tem sabido honrar a memória de seu Pai, dirigimo-nos a casa do Saudoso "Mano Augusto", para sermos recebidos pela "Sãozinha" de forma extraordinária, como aliás é seu hábito. No entanto o ambiente era de tansão e não fosse a presença da "Lolita" do João Caldeira (A noiva Madrileña) para dar um pouco de cor e alegria ao Almoço (e isto porque o "Bébé" faltou) e penso que só se teriam "Pegado" toiros em pensamento. Depois do almoço a rapaziada juntou-se então em casa da familia do forcado Miguel Vacas de Carvalho, onde fomos recebidos muito bem, ganhando assim alma para o desafio dentro de praça.

A Corrida teria o seu inicio pelas 18 horas, já com a lotação esgotada anunciada á algumas horas atrás. Conforme já referi tratava-se de um Concurso de Ganadarias Luso-Espanhol, pela primeira vez seriam vistos em Praça, na mesma Corrida 6 das mais afamadas Ganadarias do Mundo Taurino, para as lidar os "Ginetes" António Ribeiro Telles, Luis Rouxinol e Vitor Ribeiro e para as pegas além do nosso Grupo, perfilava-se o Grupo da Terra que teria pela frente os toiros "Miura" (670Kg 5 anos), "Passanha" (540Kg 4 anos) e "Partido Resina" Ex Pablo Romero (545 Kg 4 anos).

Relativamente aos Cavaleiros que me merecem o maior respeito e admiração, que mais não seja pelo facto de ter a perfeita convicção que não conseguiria executar a sua "ARTE", e a festa e a sua emoção é precisamente baseada neste factor e só conseguirá ter Publíco e "Aficion" enquanto, quem assiste se vir forçado a suster a respiração a meio das sortes para de imediato reagir erguendo-se e aplaudindo, pelo que não irei comentar o seu labor, deixando no entanto o apontamento, que, em meu entender, todos estiveram á altura dos seus oponentes, com lides sérias e com ganas de triunfar a provarem o bom momento que todos atravessam.

Mas vamos ás Pegas, que é isso que nos une em torno de uma grande "Familia" chamada "GRUPO DE MONTEMOR".

Zé Maria Cortes, conforme tive oportunidade de te dizer ao almoço, neste dia poderias "Fazer História" e acrescentar algumas linhas ao já longo historial do nosso grupo, e seria por duas razões, um ainda não a conseguiste, mas não faz mal, fica para a próxima, porque a outra......a outra sim, conseguiste-a na perfeição, pegar o 1º VITORINO  na História da Forcadagem, mas não é por isso que irá rezar a História, mas sim pela forma como o fizeste, pela forma como andaste para oToiro, pelas vantagens que deste, e é aqui o ponto fulcral da questão, quando me perguntam, porque é que acho que  o Grupo de Montemor é Diferente dos outros é precisamente por isto "Pelas Vantagens", porque a técnica é comum a todos os Grupos ou Forcados, os tempos da Pega, também eles são os mesmos para todos, ajustáveis em função do tipo de Forcado ou Toiro que se tem pela frente, contudo o "Dar Vantagens" a todo o tipo de Toiros independentemente das suas caracteristicas é uma "MARCA" que tem feito a diferença ao longo dos anos, já tenho ouvido criticar, mas a "Nossa Escola" é esta e sempre ouvi por parte dos mais Velhos, "No minimo a 1ª tentativa é do Toiro e do Forcado da Cara, depois logo se vê...." portanto o facto de não pegar á 1ª tentativa, e se o principio for este, para nós não é o mais importante, mas sim o respeito por dar oportunidade ao Opositor, todos apregoamos que temos o maior respeito e admiração pelo Toiro Bravo, mas nem todos demonstram isso em Praça, e se lhes dermos "A Vantagem" então ai sim, demonstramo-lo, e tu soubeste mais uma vez manter a tradição e por isso fizeste História com uma grande pega técnicamente perfeita á 2ª tentativa.

Também o João Mantas, outro Foracdo de Geração e que nos tem habituado a fazer parecer fácil o dificil, não conseguiu reunir correctamente á 1ª tentativa, tendo executado uma extraordinária pega ao 2º intento com o toiro a entrar pelo Grupo com muita pata  e a empurrar até ás tábuas com o vigor e bravura que demontrou em toda a lide, falo lógicamente do Toiro Palha que iria arrecadar merecidamente o prémio de Bravura deste concurso.

Para fechar o capítulo das pegas pelo nosso Grupo, o Cabo Zé Maria deu essa responsabilidade ao Pedro Santos, outro Forcado que tem vindo a conquistar um lugar no Grupo, pela sua Preserverança, Humildade e Postura, e que bem que demonstrou que merecia essa confiança, com uma Pega correctissima do 1º ao último momento, fazendo vibrar o público presente na Arena d´Évora.

Já todos se aperceberam que falta aqui algo, naturalmente que sim, ninguém pega os Toiros sózinho, são oito os elementos que o deverão fazer, e foi isso que aconteceu, muito embora algumas baixas de vulto por lesão e outras por opção, uma vez que no dia seguinte o Grupo estava anunciado para outra Corrida, e isto é mais uma prova que em primeiro lugar está o conjunto, o Grupo, A Familia.....aquilo que lhe queiram chamar, acima do valor individual de cada elemento, o Cabo tem de fazer opções, e assim fez.....provando que tem Grupo, para qualquer Toiro, Qualquer Curro, Qualquer Praça.......

Não posso deixar de dar um destaque para um lugar que em meu entender tem uma enorme responsabilidade numa pega de caras, quiçá, tão grande como numa pega de cernelha, que é o lugar de Rabejador e que nesta tarde o Grupo soube Homenagear aquele por quem ostenta o Luto, o Nosso querido Amigo e Saudoso "Veca", apresentando em praça um rabejador por cada Toiro, O Rodrigo Pietra Torres, O António Casimiro e o João Tavares, e que bem o fizeram....

Em geito de nota final, quero deixar o meu "OLÉ" pelo GFA Évora, por quem nutro uma grande admiração e amizade, que executaram nesta tarde, 3 Rijas e Eficientes Pegas, através dos Forcados, António Alfacinha (1ª) ao Toiro "Miura" com 670 Kg e de extraordinária apresentação, Francisco Garcia (3ª) ao "Passanha" e António Moura Dias (1ª) ao "Partido de Resina".  Bem como a todos os Ganaderos e Empresa pelo cuidado na escolha dos exemplares que representaram as suas divisas, com especial destaque para as Ganadarias "Palha" e "Murteira Grave" que ganharam os prémios de Bravura e Apresentação respectivamente, prémios estes, votados como vem sendo habitual por um Juri composto por 11 elementos da Tertulia Tauromáquica Eborense, do qual tive o grato prazer de fazer parte, muito embora as dificuldades postas pela Empresa na recolha e contagem dos votos.

Pelo Grupo de Montemor e pela forcadagem em geral, Venha Vinho....Venha Vinho...Venha Vinho.... Bota abaixo..

Francisco Borges 21/05/08

 

FotoReportagem: Francisco Romeiras e Francisco Romeiras Jr.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltar
com o apoio de