Nome
E-mail
Home | Notícias
Em Alter manteve-se a tradição...

Foi no passado dia 25 de Abril que se realizou em Alter do Chão nova corrida do Grupo de Montemor-o-Novo. Era altura da 2ª corrida da época, de rever os amigos e, claro, pegar em grande mais uma corrida do Grupo. O ponto de encontro foi, mais uma vez, na Herdade do Monte Branco, em casa do antigo forcado Rui Vacas de Carvalho, onde nos fomos juntando à volta da piscina, acompanhados de um óptimo cozido, num dia de muito sol.

O cartel era composto pelos cavaleiros Vítor Ribeiro, João Moura Caetano, o praticante Tiago Carreiras e o amador João Soller Garcia. Dois grupos de forcados: o de Montemor e o de Alter do Chão, que disputavam entre si o prémio “Luís Saramago”, para a melhor pega. O curro de toiros anunciado era da Ganadaria Conde de Murça, tendo pesos entre os 480 e os 520 Kg. A praça voltou a encher, estava com grande ambiente, pronta para uma grande tarde de toiros.

Abriu praça o amador João Soller Garcia, que toureou o novilho. Para a pega o Zé Maria escolheu o António Vacas de Carvalho (bochinha), que após boas prestações nos treinos tinha agora oportunidade de mostrar o seu valor em praça. Era tanta a sua confiança que achou que nem precisava de todos os ajudas, tendo ido convidar apenas 3 forcados do Grupo de Alter para se juntarem ao Grupo de Montemor nesta pega. No entanto, pelo sim pelo não, achou-se melhor fazer a pega com o número habitual de forcados – 8. O brinde foi feito ao seu primo e antigo forcado Rui Vacas de Carvalho, brinde este que saiu muito emocionado. O António agarrou a oportunidade e fez uma pega limpa à 1ª tentativa, mantendo a calma mesmo quando teve que entrar nos terrenos do novilho. Depois fechou-se bem à barbela e fez uma viagem tranquila até aos ajudas. Está pronto para fazer uma grande época ao serviço do Grupo de Montemor.

Para a 2ª pega de Montemor saltou o experiente forcado Manuel Mata. Começou de cá de trás, com calma, mas o touro ao ver o forcado arrancou solto, não tendo permitido uma boa reunião ao Manel, que saiu com o derrote do touro. Na 2ª tentativa o Manel já consegiui realizar a pega como tinha previsto, pois o touro saiu mais fixo no forcado. O toiro deu um primeiro derrote após a reunião, mas o Manel já lá tinha os braços bem fechados e não se deixou desfeitear. A pega foi rematada pelo rabejador Antonio Casemiro.

O João Caldeira foi o escolhido para a nossa 3ª pega. Esteve correcto à frente do touro, com a classe que já lhe conhecemos e que põe uma praça inteira com ele, fechou-se com vontade e fez uma viagem calma até aos ajudas, que entraram bem e fecharam a pega. Fechou a pega o rabejador António Casemiro. Está preparado para entrar na luta por um lugar na cara de um dos 3 touros que vamos pegar na alternativa do nosso amigo Manuel Lupi, dando confiança ao cabo pela tão grande variedade de forcados prontos para pegar na nossa 1ª corrida do Campo Pequeno esta época.

O forcado escolhido para pegar o 4º  touro foi o João Tavares (Peco). Brindou a sua pega ao antigo forcado de Montemor e empresário da praça de Alter, Carlos Pegado, que faz anos neste dia. Foi para a cara do toiro com calma e a demonstrar que sabia o que tava a fazer. Fez todas as fases da pega acertadamente, mandou no touro e fechou-se com garra, cheio de vontade de triunfar perto da sua terra. Foi bem ajudado e completou assim a melhor pega da corrida nesta tarde, à qual foi atribuída o prémio “Luís Saramago” para a melhor pega.

O Grupo de Alter do Chão teve uma boa tarde de pegas, tendo consumado as suas 3 pegas à 1ª tentativa.

No final da corrida rumámos de novo à Herdade do Monte Branco, onde pudemos desfrutar de uma deliciosa ceia, que nos abriu o apetite para um já típico jantar na grandiosa Casa do Povo de Seda, onde assistimos a um pouco de tudo, desde números de teatro a toureio praticado em cima de um burro.

Gostava de agradecer em nome do Grupo de Montemor á familia do Rui Vacas de Carvalho que nos recebeu grandiosamente.

João Cabral
Abril 2008

Voltar
com o apoio de