Nome
E-mail
Home | Notícias
Alcácer do Sal, Corrida dos triunfadores, a última da temporada

Como de costume alguns dos elementos do Grupo dirigiram-se para Alcácer na véspera da corrida para a Herdade de Penique, que tão bem nos acolhe nos dias de toiros e também nos outros. Uma porta sempre aberta pela amiga e aficionada família do nosso forcado de caras, ajuda e agora também cernelheiro Filipe Mendes.

No dia da corrida foi por volta das três da tarde que todo o Grupo se reuniu para aquela que é considerada a corrida de fim de época e corrida dos triunfadores, corrida esta, que de há muito tempo para cá tem sido marcada pela presença do Grupo de Montemor. O cartel era composto pelos Cavaleiros Luís Rouxinol, João Salgueiro e Vítor Ribeiro, a cargo das pegas dois dos Grupos que mais se destacaram na presente temporada, o Grupo de Montemor e o Grupo de Évora para pegarem 6 toiros de Passanha.

Luís Rouxinol toureou como de costume, bem, o primeiro da tarde que se apresentava com 540 kg. O Forcado escolhido pelo Cabo José Maria Cortes foi um carismático que devido aos compromissos desportivos deste ano, mais precisamente a selecção de rugby portuguesa, se encontrou ausente grande parte da temporada, Francisco Mira. O Kikiu apesar de ter estado afastado da festa, mostrou-se com muita vontade antes da corrida começar e todos se perguntavam como correria a sua sorte de caras visto ter estado ausente. Quando foi para o toiro o Kikiu citou bonito e carregou com decisão, mas no momento da reunião devido a uma escorregadela não se conseguiu fechar bem sendo assim atirado ao chão da cara do toiro. Na segunda tentativa fez tudo bem, mas não se apercebeu que o toiro tinha os cornos partidos não podendo desta forma efectuar uma pega à córnea o que lhe valeu outra ida o chão. Já com o toiro percebido e com ajudas mais carregadas o Kikiu fechou-se à barbela com a pronta entrada do Tó Sá na ajuda.

O segundo que nos calhou em sorte, foi lidado pelo Cavaleiro Victor Ribeiro e pesava 520 kg. Durante a lide o toiro ficou com uma bandarilha espetada na bochecha sendo impossível de realizar em boas condições a pega de caras. João Cabral que se preparava para saltar à arena, teve que ver negada esta sorte e adiou o nervosismo para mais tarde dando o seu lugar aos forcados Manuel Mata e Rodrigo Pietra Torres para uma pega de Cernelha. Na primeira tentativa o toiro não permitiu a concretização da sorte tendo o Manuel caído pelos fortes derrotes do toiro. A primeira tentativa teve um pormenor interessante com o Rodrigo Pietra Torres na rabejação e já com o Manuel fora do toiro, a aguentar a viagem de praça a praça sentado com o toiro em género de ski aquático, demonstrando todo o poderio deste forcado completo. A segunda tentativa com o toiro a colaborar mais fechou-se outra bela pega nesta tarde dos triunfadores.

Numa corrida em que de tudo um pouco aconteceu, desde a farpa na cara do toiro, a um outro saltar para dentro da trincheira e ainda ao aparecimento de um gato dentro da arena, o nosso último toiro com 530 kg, foi lidado pelo Cavaleiro João Salgueiro e para a cara do animal foi então, o adiado anteriormente, João Cabral. Depois de um brinde emocionado aos seus patrões os empresários da empresa Terra Brava, João colocou o barrete e caminhou para o toiro com temple. Carregou e o toiro saiu ao seu mandar. O Cabral recuou e recebeu bem o toiro, de braços abertos ao mundo e fechou-se com decisão na córnea aguentando a viagem do oponente que fugia ao grupo. Destaque para a boa ajuda em esforço do JP que permitiu a conclusão da pega e o fim das boas actuações do Grupo esta temporada.

O G.F.A. Évora pegou todos os seus toiros à primeira tentativa e o prémio João Branco Núncio para a melhor lide a Cavalo foi entregue a Luís Rouxinol.

Depois da desfardação o Grupo dirigiu-se para um agradável jantar onde esteve também presente o Grupo de Évora, no Restaurante Leonardo em Alcácer do Sal.

Tomás Pimenta da Gama
21 de Outubro de 2007

 

 

 

 

Voltar
com o apoio de