Nome
E-mail
Home | Notícias
Luís Vacas e irmãos Sacaios os herois da tarde!

Sábado, dia 19 de Maio, o Grupo dirigiu-se a Vendas Novas para mais uma tarde de toiros. Por volta das duas da tarde a rapaziada de Montemor começou a reunir na Herdade da Ajuda. Com o calor, o dia convidava a um mergulho na piscina e houve quem não resistisse a fazê-lo.

A corrida marcada para as 17h30m previa-se animada, e com um curro de toiros não muito pesado de Branco Núncio, era dia dos elementos mais novos mostrarem o que valiam. O Cabo Guiga, decidiu fardar pela primeira vez dois novos elementos, Miguel Vacas de Carvalho e João Maria Santos, dois filhos de antigos elementos do nosso Grupo, Pedro Vacas de Carvalho e Carlos Santos respectivamente.

A cavalo disputaram o prémio Dr. Barata Freixo, os cavaleiros João Moura, Joaquim Bastinhas e José Prates. Para as pegas estiveram os Forcados de Montemor e do Aposento da Moita que disputavam o prémio Adelino de Carvalho.

O primeiro toiro da corrida, lidado pelo cavaleiro João Moura, foi pegado pelo estreante Miguel Vacas de Carvalho que depois de um brinde emotivo ao pai, "pelo forcado que foi e pelo pai que é" (cremos que na esperança de um aumento de mesada), citou o toiro de largo, carregou e aguentou bem, fechando-se à barbela do oponente ao primeiro intento. O Grupo ajudou bem, com destaque para a primeira ajuda de Joaquim José Murteira Correia e assim concretizou esta sua primeira pega, à primeira tentativa.

O terceiro toiro da tarde, foi toureado pelo vencedor do prémio, o cavaleiro José Prates que na sua terra arrancou grande ovação. Para a cara do toiro foi o jovem forcado Luís Vacas que à primeira tentativa concretizou a sorte. O forcado bem, a "templar" e a aguentar melhor concretizou uma pega tecnicamente perfeita com uma boa ajuda de António Dentinho e o restante grupo a fechar. Foi considerada pelo júri a pega da tarde, tendo também direito a prémio.

O quinto toiro da corrida foi lidado pelo cavaleiro Joaquim Bastinhas. Para a pega, foi escolhido o carismático forcado Diogo Godinho (Sacaio) que após a colocação do barrete pôs o publico consigo. Pegou à segunda tentativa. Depois dum primeiro intento azarado, sozinho aguentou os duríssimos derrotes do toiro até às tábuas fixando-se na cara do oponente com vontade e alma. Francisco Godinho fecha a pega com uma bela rabejação e os dois irmãos dão uma merecida volta à arena com o cavaleiro. Mano e mano.

O grupo de forcados do Aposento da Moita não teve tanta felicidade pegando os seus toiros à 1ª, 3ª, 2ª tentativa respectivamente.

No fim da corrida a família Freixo recebeu o Grupo novamente na Herdade da Ajuda (a quem agradecemos desde já toda a amabilidade) e preparou um belo jantar de confraternização, onde após o mesmo, todo o Grupo se sentou a assistir a antigos triunfos gravados em DVD pelas praças deste grande pais aficionado.

Tomás Pimenta da Gama
22 de Maio de 2007

Fotografias: Rodrigo Tendeiro

O Grupo desta tarde era sobretudo composto por miuta juventude

Miguel Vacas de Carvalho (Miái) a fechar-se à barbela do primeiro toiro da tarde.

Todo o grupo a ajudar bem

Luís Vacas a andar bonito para o terceiro toiro da corrida

A aguentar um duro derrote, o forcado Luís Vacas concretizou a pega da tarde, valendo-lhe por isso um merecido prémio

Francisco Godinho a rabejar com arte

Os dois artistas premiados a agradecerem ao publico

Diogo Godinho a fechar-se à barbela com o toiro a fugir até às tabuas, mas com os alicates bem seguros

A experiência de muito vale

A volta dos dois batalhadores, irmãos Sacaio, na arena duma terra que lhes é muito querida

A nova geração do Grupo de Montemor mostrou ao Cabo que está cá para o que der e vier

Voltar
com o apoio de