Nome
E-mail
Home | Notícias
Digressão aos Pablos Romeros

Ainda não eram 5.30 da manhã e já o despertador anunciava um dia diferente. Uns minutos depois e o telefone tocava – já estamos cá em baixo, desce!

À porta de casa reuniam-se alguns elementos do Grupo de Montemor, João Cortes, Francisco Mira, Zé Nam e Manuel Mata punham a conversa em dia, ainda um pouco ensonados pela manhã que agora nascia.

O destino era Montemor, onde chegámos pouco tempo depois. No café fomo-nos juntando aos poucos e ainda não eram 7.30 da manhã e já encontrávamo-nos a caminho de Évora, onde se juntou o resto da excursão.

San Lucas de Barnabeu era o destino da carrinha de 55 lugares, praticamente preenchida. A ganadaria Partido da Resina, mundialmente conhecida por Pablo Romero era razão de tanta movimentação e que conseguiu juntar antigos e actuais elementos do Grupo juntamente com alguns amigos.

A viagem foi animada e nem a hora madrugadora amainou os ânimos e a curiosidade de conhecer tão afamada ganadaria mas principalmente, os toiros que irão sair à arena de Montemor no próximo dia 5 de Maio.

As conversas eram as habituais, toiros, futebol e uma ou outra conversa séria fizeram com que, os mais de 350 km passassem num ápice.

À chegada à “finca” imperou a serenidade era hora de apreciar um verdadeiro lugar de toiros bravos. Desde a casa principal, ao tentadero e currais adjacentes, tudo foi pensado ao pormenor, tendo o toiro como o elemento protagonista.

Já no atrelado de um tractor percorremos a herdade, dividida por cercas que separavam os curros apartados para as corridas agendadas. Ao chegar ao conjunto de toiros destinado a Montemor, de novo, o silêncio. 6 Imponentes toiros controlavam os nossos passos, de cara erguida metiam respeito ao mais corajoso. Manolo, o maioral, explicava que os toiros iriam agora entrar numa fase diferente da sua preparação. Todos com 5 anos aparentavam ser bastante pesados e bem rematados, durante o próximo mês iria ser dada mais atenção à preparação física, podendo os toiros perder até 70 kg, antes de chegarem à praça. De qualquer das maneiras uma certeza fica, Montemor poderá ver um curro sério e pesado no próximo dia 5 de Maio.

Depois de uma bonito visita pela herdade era chegada a hora de almoço. Rumámos ao “el Rocio” terra conhecida pela famosa procissão de Maio à Nossa Sra. de El Rossio que chega a juntar mais de cem mil cavalos e cavaleiros num grande convívio anual.

No restaurante, com o Parque Nacional Doñana como fundo a boa disposição imperava e ao sabor de um copo de vinho pegaram-se os toiros da corrida e com certeza mais algumas dezenas.

A tarde foi de passeio pela vila e com o cair da noite fizemo-nos de novo à estrada. Para jantar estava destinado o conhecido restaurante “Zé Lebrinha” em Serpa e depois de algumas horas e muitas imperiais é que conhecemos de novo a estrada.

Na viagem João Cortes deu o mote cantou, dançou e não parou e com todo o Grupo a acompanhar, chegámos de novo a Montemor sem na viagem reparar. Eram duas da manhã e apesar de algum cansaço a boa disposição imperava, com a certeza que esta festa só irá terminar no próximo dia 5 de Maio em Montemor.

Obrigado à empresa "Montemor é Praça Cheia" por este dia.

Rodrigo Corrêa de Sá
25 de Março de 2007

 

Reportagem Fotográfica: José Potier

A viagem longa começou logo pela manhã

António Zuzarte aproveitou para registar uma bonita fotografia sobe o olhar atento de João Manuel Vacas de Carvalho, José Manuel Sousa e João Freixo, antigas glórias do Grupo de Montemor

A entrada da Herdade

O bonito tentadero da Ganadaria Partido da Resina

Um curro apartado fitava o grupo com atenção

Todos os pormenores indicavam que estávamos em terra de toiros bravos

Vitor Vacas e António Mendo

Francisco Borges, Carlos Pegado, João Cortes e Simão Comenda

Francisco Romeiras bem armado para registar os melhores momentos

João Reis, António Mendo, João Freixo, Manuel Mata, Manuel Couto, Carlos Pegado e Pedro Melro

João Cortes e Paulo Vacas de Carvalho

Um "tio"...

Para Montemor um curro sério como manda a tradição

Noutra cerca outro curro apartado, com as pontas dos cornos protegidas

Um grupo sempre em festa

O ferro Pablo Romero

No tentadero, para a posteridade

Os primos Freixo, Pedro, Simão e Jota

Já no almoço na vila de el Rocio

À porta da igreja de tantas peregrinações, João Freixo, Rodrigo Corrêa de Sá, José Manuel Sousa, Paulo Vacas de Carvalho, Carlos Bucha e António Teófilo

A Nossa Sra. do El Rocio

Paulo Vacas de Carvalho e António Teófilo exprimentam um sombrero

João Freixo pronto para bailar

Bernardo Patinhas e António Alfacinha em representação do Grupo de Évora juntamente com Pedro Melro e Raúl Pascoal

A Festa continuou no conhecido restaurante "Zé Lebrinha"

Voltar
com o apoio de