Nome
E-mail
Home | Notícias
Tarde dos Amadores na praça de Montemor

Na tarde do dia 17 de Março, depois do treino de cernelhas e dum belo almoço, pelas três horas, deu-se início à “Tarde dos Amadores”. Uma garraiada animada que tem como principais intervenientes actuais, antigos e futuros forcados, mas também vários amigos do Grupo.

No cartel, juntamente com o Grupo juvenil de Montemor, constavam os cavaleiros Pedro Pietra Torres, Maria Mira e Manuel Vacas de Carvalho, a pé os toureiros foram Rodrigo Pereira (El Marialva) e João Tavares (El Peco). Os imponentes toiros foram pagos a peso de ouro, mas valeram cada cêntimo gasto.

Pedro Pietra Torres entendeu-se bem com o bonito exemplar da ganadaria Pégoras, cravou bem e mostrou qualidade no seu tourear. Contou com a ajuda dos seus sobrinhos, como peões de brega, Henrique Pietra (antigo forcado) e Rodrigo Pietra (forcado no activo), estes que também demonstraram grande à vontade na arte de bregar a pé, facilitando como lhes é pedido a sorte do cavaleiro. Maria Mira saiu à praça demonstrando toda a feminilidade e valentia da mulher portuguesa. Bem com o exemplar, demonstrou arte e engenho na sua lide. João Freixo (antigo forcado) demonstrou todo o seu talento a colocar o toiro, bregou bem e com agilidade este bravo toiro que saiu à arena de Montemor. O terceiro cavaleiro da tarde foi Manuel Vacas de Carvalho, cravou ao estribo e a quarteio e mostrou um fino toureio! Deu provas de que a tenra idade de nada conta quando a vontade impera. Os seus peões de brega foram João Cornacho, que esteve bem a colocar o toiro e Raul Pascoal que apesar da forte colhida de que foi alvo, não desistiu e demonstrou grande “toreria”.

A tourear a pé, um forte OLÉ aos dois intervenientes e seus bandarilheiros!

Rodrigo Pereira toureou com afinco e vontade, bem com o toiro, o “El Marialva” mostrou que nem só a cantar é artista. Foi colhido gravemente e esse foi o seu fado, mas provou a valentia do Fadista Marialva, com o apoio dos seus bandarilheiros Carlos Pegado e Chico Martins. Com a mão da verdade, João Tavares mostrou aos aficionados bons pormenores do seu tourear. Este forcado de Montemor provou que também pode pegar num capote ou numa muleta e brilhar. Como prémio recebeu uma grande ovação do público presente. A bandarilhar estiveram Francisco Zenkl e João Caldeira, que colocaram valentes pares de bandarilhas como manda a tradição.

Houve ainda um concurso para o melhor campino entre as seguintes parelhas:

Casa Freixo – Pedro Freixo e Zé da Ajuda.

Casa Vacas de Carvalho – Paulo e António Vacas de Carvalho.

Casa Santos – Carlos e João Maria Santos.

Casa Faria – Jorge e António Faria.

Casa Câmara – Manuel da Câmara e João Caldeira.

O prémio oferecido pela Tertúlia “Os amigos dos Chocalhos”, um bag-in-box de vinho tinto, foi entregue aos campinos Manuel da Câmara (o fadista "marialva") e João Caldeira (o polivalente do grupo de Montemor, que tanto pega, como toureia a pé ou a cavalo e ainda campina com mestria).

As pegas rijas e bem efectuadas ficaram a cargo dos juvenis de Montemor, que pegaram cada toiro duas vezes. Para a cara do primeiro toiro foram Chico Borges Júnior e Pedro Belmonte. Para o segundo exemplar, foram os forcados Miguel Vacas de Carvalho (que pegou sozinho em praça, sem qualquer ajuda, fazendo recordar o filme “Quo Vadis”) e ainda Rodrigo Tendeiro. A terceira pega da tarde foi Francisco Godinho e Pedro Saúde para a cara.Todas as pegas foram realizadas à primeira tentativa, mostrando que a rapaziada nova do grupo está preparada para qualquer tipo de prova.

No fim, o tradicional jantar de convívio, desta vez no restaurante das piscinas de Montemor, com a presença dos intervenientes e com direito a fados e guitarradas, iniciou a animada noite que se seguiu.

 

Tomás Pimenta da Gama
19 de Março de 2007

 

Paulo Vacas de Carvalho e os filhos António e Manuel dedicaram-se às artes equestres nesta "Tarde dos Amadores"

João Tavares "El Peco" e a sua quadrilha João Caldeira "El Cabeçudo" e Francisco Zenkl " El Ahhhhhmmmm"

Os Cavaleiros na entrada para as cortesias.

Os peões de brega e toureiros nas cortesias.

A actuação de Pedro Pietra Torres.

Rodrigo Pietra com arte, de capote na mão.

Francisco Borges aguentou os duros derrotes que este potente exemplar da ganadaria Pégoras lhe deu e o grupo de juvenis fechou bem a pega quase junto às tabuas.

Também Pedro Belmonte executou uma pega como mandam os livros.

Pedro Freixo mostrou que conheçe bem os segredos da arte de campinar, tanto como conheçe os segredos de quase todas as artes ligadas à festa brava.

A cavaleira Maria Mira a receber o primeiro ferro na entrada para a arena.

Maria Mira prepara-se para cravar mais um belo ferro.

Miguel Vacas de Carvalho a fazer o número, sitando e pegando sozinho com arte e valentia.

António Vacas de Carvalho a campinar, mostrou valentia e decisão

Manuel Vacas de Carvalho fez do cavalo capote e toureou com afinco.

A dura colhida de Raul Pascoal, mas não se preocupem, ele recuperou bem.

Manuel Vacas de Carvalho a cravar um ferro com garra.

Manuel da Câmara, Rodrigo Pereira e Carlos Pegado, "os Marialvas".

Os antigos forcados também quiseram marcar presença com a família.

O famoso fotógrafo Rodrigo Tendeiro (Ruedo Ibérico) a sitar de largo.

A Casa Santos mostrou  arte a campinar

A violenta colhida do toureiro Rodrigo Pereira.

O formidável par do bandarilheiro João Caldeira.

Victor Vacas num bom momento da tarde a cravar outro fabuloso par de bandarilhas.

João Tavares a tourear com arte este pesado exemplar da ganadaria Pégoras.

Pedro Freixo também deu um ar da sua graça com a muleta na mão.

Ele pega de caras de cernelha e rabeja, toureia a pé, a cavalo, derriba e ainda campina. Não há nada que este homem não faça. O formidável João Caldeira com Francisco Zenkl num número arriscado.

Francisco Godinho a sitar o poderoso.

A parelha Jorge e António Faria. Os amigos da borda d'água quiseram juntar-se à festa.

Francisco Zenkl brilhantemente, a receber o pesado toiro de joelhos, numa sorte gaiola de cortar a respiração.

João Freixo deixou os forcados para se dedicar à arte do toureio a pé, arte para a qual ele tem tanto jeito. Aqui um belo pormenor desta capacidade do nosso Jota.

A entrega do prémio ao polivalente João Caldeira pela espectacular "campinada". Parabéns João, tu mereces isto e muito mais!

Voltar
com o apoio de