Nome
E-mail
Home | Notícias
Em Montemor foram 6 à primeira

O mês de Agosto tinha chegado o fim, era agora tempo da importante Feira da Luz em Montemor. Corrida que marca sempre a época do nosso Grupo, pela importância, mas principalmente pelo significado de pegar perante o nosso público na comemoração de mais um aniversário, e já lá vão 68.

Este ano a empresa “Montemor é Praça Cheia” convidou os cavaleiros Luís Rouxinol, Vítor Ribeiro e Manuel Lupi, para pegar como manda a tradição o Grupo de Montemor e os toiros pertenciam à ganadaria do amigo Francisco Luís Caldeira.

O dia chegou quente, factor que não impediu que mais uma vez, ao início da tarde se reunissem antigos e actuais cheios de confiança e vontade para partilharem a arena.

A praça como também já é tradição apresentou-se lotada, dando cor e animação ao grande espectáculo da Feira Montemorense. Como curiosidade, é o 5 ano consecutivo que a corrida desta data apresenta lotação esgotada. Não é para todos!!!

O primeiro toiro da tarde mostrou-se colaborador mas com pouca força, para a pega um veterano. Paulo Pessoa de Carvalho brindou ao público e citou de largo, alegrou a pronta investida do oponente e reuniu com mestria, o grupo de ajudas fechou com decisão e desta forma estava dado o mote para uma grande tarde de pegas.

Gonçalo Saúde foi o forcado que se seguiu. Natural de Montemor aproveitou a oportunidade para brindar a seus pais e depois à imagem da primeira pega colocou-se a dar vantagens, mandou na investida e de maneira correcta fechou-se sem dificuldades realizando também ele uma boa pega à 1ª tentativa. Em destaque a primeira ajuda de António Álvaro Lopes, um dos grandes ajudas que envergaram a jaqueta dos montemorenses.

João Mantas citou o terceiro da tarde, um toiro com mais poder mas que o forcado da cara não complicou. Cumpriu os tempos da pega e fechou-se com decisão, com o grupo coeso e bem rematada por João José Comenda consumou-se uma das mais bonitas pegas da corrida.

A velha glória António José Pina abriu a segunda parte, brindou à empresa constituída pelos antigos elementos Simão Comenda e Paulo Vacas de Carvalho e com a alegria que lhe conhecemos encaminhou-se para o adversário. Já de curto, alegrou o toiro e com uma boa reunião, mostrou o que caracterizou a sua grande carreira de forcado, a garra para ficar na cara de um toiro. O grupo mais uma vez mostrou-se unido e encerrou mais uma boa pega.

Ao forcado Pedro Freixo coube-lhe o mais pesado da tarde. Brindou ao ganadeiro e sem problemas fechou-se à córnea com decisão, com o grupo a dar vantagens liderado pelo primeiro ajuda Francisco Cornacho, rematou-se outra grande pega nesta tarde de toiros.

Para o último toiro da corrida estava reservada a melhor pega. José Maria Cortes brindou com emoção a Francisco Romeiras, citou com elegância e aguentou a investida dura do adversário. Aguentou violentos derrotes antes da entrada dos ajudas que com Joaquim Maria Andrade a dar o mote tiveram de se aplicar para encerrar mais esta pega. No final os forcados José Maria Cortes e Joaquim Maria Andrade receberam os merecidos aplausos na volta de agradecimentos.

Numa boa tarde de toiros em que todos foram pegados à 1ª tentativa. Mais do que o elemento individual sobressaiu o Grupo, enaltecendo ainda mais o nome de Montemor.

Antes de terminar esta crónica queria dedicar as últimas palavras aos Forcados Joaquim Maria Andrade (Nini) e Francisco Cornacho (Riki) que, neste dia anunciaram que esta seria a última época que fariam como forcados no activo. Fardaram-se pela primeira vez em 1996 e com humildade e generosidade construíram uma carreira recheada de bons momentos, dentro e fora da praça, dois grandes elementos que marcaram a sua geração e a história de um grupo cheio de tradições. Obrigado por terem envergado a jaqueta de Montemor.

Rodrigo Corrêa de Sá
7 de Setembro de 2006

Fotografias: Francisco Romeiras (Pai e Filho)

Voltar
com o apoio de