Nome
E-mail
Home | Notícias
Uma grande pega na tarde de Almeirim

Depois da digressão ao Soito, logo no dia seguinte, era chegada a altura de pegar em Almeirim, pelo feriado de 1 de Maio. A fardação foi em casa do amigo “Zé Batata”, onde fomos muito bem recebidos, e onde nos fomos juntando e começando a preparar para uma corrida, que se adivinhava séria.

O cartel era composto pelos cavaleiros Joaquim Bastinhas, Rui Salvador, Luís Rouxinol, Manuel Telles Bastos, Manuel Lupi e Marcos Tenório. Pegavam o Grupo de Forcados Amadores de Montemor-o-Novo e o Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Moita. Os toiros para serem lidados eram da Ganadaria Pinto Barreiros, e os seus pesos oscilavam entre os 510 e os 650 kg.

Devido ao primeiro toiro da corrida ter sido mandado recolher por estar incapacitado, logo ao sair dos curros, coube ao Aposento da Moita pegar o primeiro toiro, lidado por Rui Salvador. Joaquim Bastinhas lidou, assim, o sobrero, que saiu em segundo lugar, por necessitar de ser embolado. O toiro tinha excelente apresentação e vinha anunciado com o peso de 650 kg.

Já habituado a ficar com os toiros maiores, o Guiga tratou logo de moralizar o Grupo e fazer com que todos se mantivessem concentrados. O toiro saiu manso, refugiando-se, durante a lide, em tábuas. O forcado escolhido para a cara do toiro foi o Zé Maria Cortes, devido à calma, confiança e forma física que tem vindo a demonstrar nas últimas pegas. Ao fim de algum tempo para ser colocado, o Zé Maria caminhou para o toiro, bonito e mostrando-se bem, para tentar provocar uma investida franca do toiro. Mas devido à mansidão do mesmo, este teve que levar um aviso, tendo o forcado carregado nessa altura, mostrou-se bem ao toiro e teve uma reunião excelente, fechando-se com vontade à barbela. O toiro, ao sentir-se agarrado, imprimiu maior velocidade, o que exigiu grandes ajudas de todo o Grupo, nomeadamente do 1ª ajuda, Tó Sá, e do Filipe Mendes. Mesmo com as boas ajudas, o toiro prosseguiu a sua viagem, tendo afocinhado e caído ao chegar perto das tábuas, o que evitou um duro embate contra as mesmas, e permitiu que o Grupo recuperasse para imobilizar o toiro. Fechou a pega o rabejador João José Comenda. O público entendeu a grande pega que tinha sido feita, e exigiu volta do forcado, sozinho, à praça.

O terceiro toiro saiu à praça com o peso de 610 kg, tendo sido lidado pelo cavaleiro Luís Rouxinol. O toiro saiu cumpridor, a andar bem. Para a cara foi o forcado Rodrigo Pietra, que fazia a sua primeira pega desta época. Andou correcto para o toiro, carregou na altura certa, e fechou-se com vontade. Teve uma viagem longa até às tábuas, onde o Grupo não esteve tão bem a ajudar, tendo o forcado da cara acabado por cair. Na 2ª tentativa o toiro teve uma reunião mais dura, com um forte derrote, não permitiu ao Rodrigo fechar-se, projectando-o para o chão. Na 3ª tentativa voltou a ter uma boa reunião, fechou-se com garra e vontade de ficar, e teve boa ajuda do Grupo, com destaque para a 1ª ajuda do forcado J.P.

O 5º toiro da corrida saiu à praça com o peso de 530 kg, e foi lidado pelo cavaleiro Manuel Lupi. O toiro cumpriu durante toda a lide, e fazia adivinhar uma boa pega. Para a cara foi escolhido o forcado Gonçalo Saúde, sendo esta, também, a sua primeira pega da época. O forcado da cara andou para o toiro, provocou a sua investida, aguentou bem e, devido a uma reunião um pouco complicada, teve que mostrar vontade de ficar, fechando-se com garra. J.P., Tó Sá e Francisco Mira, destacaram-se com boas ajudas encerrando assim mais uma pega dos montemorenses. O rabejador escolhido foi o João José Comenda, que também em Almeirim recebeu forte ovação do público.

No final da corrida rumámos de novo a casa do amigo Zé Batata, onde nos esperava um jantar típico de Almeirim, com uma sopa da pedra capaz de fazer recuperar as forças a qualquer forcado. Agradecemos a toda a família a forma como fomos recebidos. O jantar prosseguiu pela noite dentro, mais uma vez com muitas histórias para contar e grande convívio.

A próxima corrida é a tradicional Barra d’Ouro, em Montemor, no dia 6 de Maio, onde contamos com todos para estarem presentes e apoiarem o Grupo de Montemor.

João Cabral
2 de Maio de 2006

O Grupo de Montemor partilhou cartel com o Aposento da Moita

Os Pinto Barreiros sairam sérios e com peso

Zé Maria Cortes executou a pega da tarde a um toiro com 650 kg

Um momento único da pega de Zé Maria

Rodrigo Pietra Torres bem fechado à córnea

Mais uma reunião bem conseguida

O brinde de Gonçalo saúde ao empresário António Manuel Cardoso

A reunião do forcado Tita

Prontos para a próxima, venha a "Barra D´Ouro"

Voltar
com o apoio de