Nome
E-mail
Home | Notícias
Corrida de Toiros em São Manços

No passado dia 16 de Abril, realizou-se em São Manços a tradicional Corrida de Toiros de Domingo de Páscoa. Num dia tradicionalmente passado em família, o Grupo de Montemor reuniu-se, para actuar pela segunda vez neste início de temporada.

No cartel estavam anunciados os cavaleiros António Telles, Rui Fernandes e Ana Batista, os toiros eram da ganadaria do Eng. Rosa Rodrigues, e com os montemorenses compartiam cartel os forcados da terra, os Amadores de São Manços.

Organizada pelo amigo Vasco Durão, a praça apresentou-se composta e com ambiente, para um espectáculo que prometia. Os toiros saíram sérios e com apresentação, com 5 anos de idade com os pesos de 540, 590 e 570 kg respectivamente (1º, 3º e 5º da ordem).

Depois de uma lide animada do cavaleiro António Telles a um toiro que se mostrou colaborador, foi escolhido para a pega o forcado José Maria Cortes. Brindou ao público, e citou de largo, andou com presença e mandou na investida, aguentou e reuniu como mandam as regras mas antes de chegar aos ajudas saiu da cara do toiro, depois deste “afocinhar” com violência, uma pega em que o forcado cumpriu de forma exemplar todos os momentos de uma sorte de caras. Com a mesma alegria citou de novo e apesar de não ter conseguido uma reunião tão perfeita, fechou-se para ficar, com uma boa ajuda de Francisco Cornacho e bem rematada pelo rabejador João José Comenda finalizou-se uma boa primeira pega da tarde.

Para o nosso segundo toiro perfilou-se o elemento João Cabral para pegar. O maior toiro da corrida foi lidado pela cavaleira Ana Batista e durante toda a lide mostrou-se lento, sendo essa a sua maior dificuldade. João Cabral depois de um brinde emotivo ao antigo elemento Filipe Roque, citou com a beleza que lhe conhecemos, mostrou-se ao toiro quando este saía solto e aguentou a investida lenta do oponente. Reuniu bem, mas fechou-se com pouca convicção num toiro que pesava 590 kg e que o galope se transforma em derrotes, tendo por essas razões desfeiteado o forcado da cara. A pega só foi encerrada à terceira tentativa, com primeiro ajuda António Corrêa de Sá já em terrenos curtos, depois de uma segunda tentativa à imagem da primeira.

Rui Fernandes lidou o quinto toiro da tarde, que saiu manso e sem qualidade. Francisco Mira brindou ao empresário Vasco Durão e como se adivinhava só nos terrenos do toiro é que conseguiu provocar a sua investida, fechou-se bem à córnea e aguentou uma viagem difícil até aos ajudas. Com uma boa primeira de Diogo Campilho e os restantes elementos a cumprirem o seu papel, finalizou-se uma boa pega à primeira tentativa.

O Grupo de São Manços concretizou as suas pegas respectivamente à 3ª, 1ª e 1ª tentativas, numa tarde agradável, a que o público compareceu dando cor a este espectáculo.

A próxima corrida do Grupo de Montemor está agendada para o dia 25 de Abril em Alter do Chão.

Rodrigo Corrêa de Sá
17 de Abril de 2006

Fotografias: Francisco Romeiras

A boa reunião de José Maria Cortes

Um momento difícil da primeira tentativa

A pega foi concretizada à segunda tentativa

O Grupo mostrou-se coeso a ajudar

A rabejação de João José Comenda

O Grupo concentrado observa mais um toiro

A pega de João Cabral

Rodrigo Pietra Torres remata mais uma pega

A apresentação dos toiros do Eng. Rosa Rodrigues

Francisco Mira foi à cara do último toiro

A entrada do primeiro ajuda Diogo Campilho

Mais uma para a posteridade...

Voltar
com o apoio de