Nome
E-mail
Home | Notícias
Festival de Homenagem a António José Zuzarte

No passado dia 9 de Abril realizou-se em Veiros, como anunciado o Festival de Homenagem ao antigo Forcado e Cabo António José Zuzarte.

António Zuzarte natural dessa mesma terra  alentejana, nasceu a 7 de Agosto de 1939, tendo-se fardado pela primeira vez no Grupo de Montemor na praça de toiros de Vila Viçosa, no dia 11 de Agosto de 1957.

Reconhecido como um dos grandes forcados portugueses, destacou-se sobretudo na arte de pegar de cernelha e pela mestria com que dirigiu os destinos do nosso Grupo de 1971 a 1979.

No cartel estavam anunciados os cavaleiros Francisco Cortes, Vasco Taborda Jr., António Maria Brito Paes, Manuel Telles Bastos, Manuel Lupi e Tomás Pinto, os 6 novilhos toiros eram da ganadaria de António Lampreia.

As pegas como não podia deixar de ser estavam a cargo do Grupo de Forcados de Montemor e anunciados estavam os actuais e antigos, que aproveitaram a oportunidade para voltar a experimentar a arte de pegar toiros.

Foram muitos os veteranos que envergaram a jaqueta nesta homenagem: Chinita de Mira, Miguel Capinha Alves, João Cortes, João Guimarães, Vítor Vacas, Francisco Borges, Carlos Pegado, Francisco Lagarto, José Emídio Comenda, Pedro Lopes, António José Pina, José Fernando Potier, João Mata e Manuel Laurentino da Silva, que juntamente com 14 dos elementos actuais partilharam a responsabilidade de pegar os toiros.

Os toiros com o peso de aproximadamente 450 kg, saíram bem apresentados e com bravura, a permitirem bons momentos aos cavaleiros em praça, todos familiares de antigos cavaleiros do tempo de António José Zuzarte.

Para pegar o primeiro toiro da temporada, perfilou-se o forcado João Tavares, brindou ao homenageado e com galhardia citou o toiro mas, só à terceira tentativa é que consegui consumar a sua pega com uma boa primeira ajuda do elemento João Pedro, tendo acusado a responsabilidade de abrir praça numa corrida em que a grande parte do público pertencia à família do Grupo de Montemor.

José Fernando Potier foi o primeiro veterano a colocar o barrete, brindou ao público e bateu as palmas. Andou para o toiro como antigamente e quando este arrancou, aguentou e com uma boa reunião fechou-se para ficar, executando uma boa pega, bem rematada pelo rabejador Vítor Vacas.

Para o terceiro toiro foi escolhido o forcado João Mata, outro dos grandes forcados do grupo da década de 90. Com o seu irmão Manuel Mata a primeiro ajuda, carregou o toiro, aguentou a investida veloz e fechou-se à córnea. Com o toiro a fugir ao grupo apenas o antigo elemento José Emídio conseguiu ajudar, tendo a pega sido finalizada já quando o toiro se encaminhava de novo para os seus terrenos, fazendo desta, uma sorte cheia de emoção.

António José Pina foi a velha glória que se seguiu, brindou a Vasco Zuzarte, irmão do homenageado e também ele antigo forcado do nosso grupo, citou com a raça que lhe conhecemos e fechou-se melhor ainda, depois de uma reunião dura e vistosa. Com uma boa primeira ajuda de António Abelha encerrou-se mais uma pega e um dos grandes momentos da tarde.

No quinto toiro da tarde, o destaque foi para o primeiro ajuda Miguel Capinha Alves que com 68 anos de idade dipôs-se a ajudar o forcado Filipe Mendes. Este, depois de um bonito cite, reuniu bem à barbela, com o toiro a fugir ao grupo o primeiro ajuda e os restantes elementos tiveram uma entrada oportuna finalizando mais uma emotiva pega. No final o forcado da cara deu a volta acompanhado pelo primeiro ajuda, o veterano Miguel Capinha Alves.

João Caldeira foi o forcado escolhido para o último toiro, de largo e vistoso, andou com presença e mandou na investida, fechou-se à barbela e aguentou uma viagem veloz até aos ajudas, com estes a corresponderem da melhor maneira, João Cortes foi o rabejador de serviço rematando assim mais uma boa pega.

Quando nos preparava-mos para atravessar a praça como manda a tradição, apercebemo-nos que o toiro demorava a ser recolhido então com a autorização do Director de Corrida perfilámo-nos para mais uma pega. Frederico Manzarra aproveitou a oportunidade para também ele "fazer a mão" para a época longa que se avizinha e com mais uma grande pega, terminou uma corrida cheia de emoção em que o convívio entre os antigos e os actuais mostrou mais uma vez a dimensão do nosso Grupo.

No final a organização do Festival ofereceu um jantar ao homenageado, no qual o grupo marcou forte presença e em que os tradicionais discursos reflectiram o Forcado que foi e o Homem que é António José Zuzarte.

Rodrigo Corrêa de Sá
10 de Abril de 2006

No festival fardaram-se antigos e actuais

Foram vários os antigos elementos que envergaram de novo a jaqueta do nosso Grupo

João Cortes observa atentamente a corrida

João Tavares abriu a temporada de 2006

João Tavares na cara do primeiro toiro

José Fernando Potier foi o primeiro veterano a citar um toiro

A terceira pega foi executada pelo antigo elemento João Mata, com uma primeira ajuda do irmão Manuel Mata

João Mata na merecida volta

António José Zuzarte foi homenageado ao intervalo

O experiente António José Pina espera a colocação do toiro

A pega do quarto toiro foi um dos bons momentos da tarde 

Pina à córnea como antigamente

Vítor Vacas aguenta o toiro na saída do grupo

E a rabejar como antigamente...

Miguel Capinha Alves preparado para dar primeiras ajudas

Filipe Mendes bem à barbela

Uma entrada oportuna do primeiro ajuda Miguel C. Alves e dos restantes elementos

A volta merecida dos dois forcados

João Caldeira citou de largo

Fechou-se bem à barbela e executou uma boa pega

João Cortes rabejou o último toiro

No final 14 antigos e 14 actuais perfilaram-se para a fotografia juntamente com o homenageado António José Zuzarte

Voltar
com o apoio de